Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Passado e presente: as melhores apresentações da NBA

Quando os atletas são anunciados pelo locutor do ginásio, começa um dos maiores espetáculos da liga de basquete norte-americana

Gabriel Fuhrmann e Luís Araujo, iG São Paulo |

Os fãs da NBA que têm a oportunidade de assistir ao vivo a uma partida do mais espetacular campeonato de basquete do planeta dificilmente se esquecem da experiência. Não apenas pela qualidade do jogo oferecido pelas equipes, mas também por tudo o que gravita em torno de uma partida de basquete.

Quando a bola está parada o entretenimento começa. Antes, durante e até mesmo depois das partidas. E uma dessas atrações que mexem e chamam a atenção do público é a apresentação dos times antes de eles entrarem em quadra.

A cena acontece sempre nos minutos que precedem os jogos em qualquer um dos 29 ginásios que recebem partidas da NBA (Clippers e Lakers dividem o Staples Center em Los Angeles). Primeiro, o quinteto inicial do time visitante é anunciado. Depois, as luzes se apagam para a introdução dos anfitriões.

Os olhares todos se dirigem ao telão central, localizado ao alto do ginásio. Nele, sempre é exibido um vídeo. Vídeo este que pode conter jogadas espetaculares do time da casa, imagens de treinamentos ou qualquer outro tipo de animação. Não importa: o objetivo é elevar ao máximo a expectativa dos torcedores para o confronto que está prestes a começar.

Depois que o vídeo termina, o locutor do ginásio entra em ação e anuncia os cinco titulares dos mandantes. Os jogadores vão entrando um a um em quadra ao ouvirem seus nomes — bem como suas medidas e a universidade que estudaram antes de ingressar na NBA — ou o país de onde vieram, casos dos brasileiros, por exemplo, que não estudaram nos EUA. A estrela do time é o último jogador a ser chamado.

PASSADO

null Chicago Bulls - 1997

A introdução mais famosa e mais glamurosa é a Chicago Bulls dos anos 1990. Quem vivenciou o hexacampeonato de Michael Jordan e companhia ao longo da década, muito provavelmente se lembra de como o quinteto inicial costumava ser apresentado nas partidas disputadas, primeiro no demolido Chicago Stadium, depois no United Center.

O vídeo é da decisão de 1997, vencida pelo Bulls diante do Utah Jazz. Ao som do tema “Sirius”, da banda de rock progressivo Alan Parsons Project, o telão mostrava uma animação com touros percorrendo a cidade de Chicago em direção ao United Center — animação esta que é usada até hoje. Quando eles entram no ginásio, os titulares começam a ser anunciados. A esta altura, o nível de empolgação da torcida já está quase no máximo e atinge o ápice quando o maior jogador de todos os tempos, Michael Jordan, é chamado à quadra.

null Philadelpha 76ers - 2009 - Retorno de Iverson

Essas aberturas antes dos jogos, é claro, chamam sempre a atenção para o “franchise player”, ou seja, o melhor jogador da franquia. Quando Allen Iverson retornou ao Philadelphia 76ers em 2009, a festa talvez tenha sido maior do que nos seus dez anos anteriores na equipe.

O regresso de Iverson à Filadélfia, teve de tudo para um grande espetáculo.

Além do vídeo especial, o atleta foi apresentado por último e teve o reconhecimento de todos os presentes, desde aqueles dentro da quadra, como aqueles sentados ou em pé nas arquibancadas.

A apresentação mostrou-se uma declaração de amor mútua. Enquanto os torcedores ovacionavam o ídolo que retornava para a franquia, Iverson entrou em quadra e fez questão de beixar o centro da quadra, que tem o símbolo da equipe.

null Dallas Mavericks - Finais de 2006

O Dallas Mavericks em 2006 chegou à final da NBA contra o Miami Heat e fez uma tremenda festa na abertura do primeiro jogo em casa. A equipe nunca havia vencido a Conferência Oeste, e até hoje, o título da temporada 2005/06 é o único da história da franquia.

A torcida vibrava enquanto o placar mostrava imagens da temporada e as famosas “cheerleaders” do Dallas dançavam na quadra, recheada com artefatos decorativos sobre o troféu em disputa.

O alemão Dirk Nowitzki é o astro da equipe, último a ser anunciado e recebe uma apresentação bastante empolgada do locutor.

A apresentação foi bonita, empolgou a torcida e deve ter emocionado muita gente, mas o título da NBA ficou com o Heat.

null New York Knicks - Finais de 1994

Os tempos de glória do New York Knicks foram nos anos 1990. Nem todos gostavam do Knicks, é verdade, mas não havia um apaixonado por basquete que não vibrasse com a abertura dos jogos da franquia nova-iorquina.

Na época, eles começavam ao som da música “Drive”, do compositor Edd Kalehoff.

Até hoje, os mais fanáticos torcedores do New York pedem pelo retorno da introdução usada na década de 90. 

Alguns realmente acham a melhor apresentação da história do Knicks, mas outros, mais supersticiosos, acreditam que a música tema é que dava sorte para a franquia.

Outros, ainda, acham que a música só pode voltar quando a equipe em quadra condizer com o time que representou Nova York nos anos 90. No caso, para eles, seria uma ofensa aos ex-ídolos colocar a canção para jogadores sem grande expressão.

No vídeo, a apresentação é da final de 1994 entre Knicks e Houston Rockets. O Rockets saiu vencedor.

null Cleveland Cavaliers - 2009/10

Quando ainda contava com LeBron James a apresentação do Cleveland Cavaliers era uma das que mais chamavam atenção na NBA. Um material bem produzido mostra os atletas do Cleveland como gigantes andando pela cidade.

Depois a música “It’s My Time”, do cantor norte-americano Fabolous, começa a tocar e várias imagens dos jogadores são mostradas, deixando por último uma “interpretação” de um nervoso LeBron James.

A franquia realmente apostava em suas apresentações. Em uma partida dos playoffs foi feita  uma versão "retrô", onde até o brasileiro Anderson Varejão se fantasiava com roupas dos anos 80.

Depois do vídeo as atenções e olhares voltam para a quadra e o animado locutor começa a chamar um por um os jogadores.

O locutor é tão empolgado, que passa vários segundos para dizer o nome de alguns atletas, apenas por esticar seus nomes. O armador Mo Willians, por exemplo, ouve a primeira sílaba de seu apelido por cerca de dez segundos initerruptos.

null Detroit Pistons - 2005/06

A melhor fase recente do Detroit Pistons é marcada por uma abertura animada e o som de “The Final Countdown”, da banda sueca Europe.

A canção é tema oficial do Detroit, mas também fez sucesso em vários outros papéis. Foi ela quem fechou os Jogos Olímpicos de Seul, em 1988, e claro, marcou o filme "Rocky IV", de 1985. Por isso a sua marcante melodia tem o significado de luta e garra para muitas pessoas.

Para completar o som alto na arena, em 2005/06 a torcida estava inflamada e deixava o ginásio quase sempre lotado. A equipe vinha de duas conquistas de conferência seguidas, sendo campeã da NBA na primeira delas.

O elenco tinha grandes nomes para serem anunciados: Richard Hamilton, Chauncey Billups e Rasheed Wallace eram apenas alguns deles.

PRESENTE

null Chicago Bulls

O Chicago Bulls costuma aparecer na parte do alto da tabela dos times com maior média de público da NBA. Os torcedores que lotam o United Center continuam assistindo um belo espetáculo antes de o time local começar a medir forças com o seu oponente.

A mesma “Sirius” permanece como trilha sonora da apresentação da equipe. Os touros ganharam traços mais modernos, embora ainda façam o mesmo trajeto que faziam há mais de dez anos.

A diferença é que agora eles atropelam o ônibus vazio do adversário estacionado na entrada do ginásio.

E se antes Michael Jordan era quem fazia a torcida gritar mais, o responsável por fazer o barulho dos fãs ganhar alguns decibéis a mais é o armador Derrick Rose, que está na NBA há apenas três anos e lidera a corrida pelo MVP, jogador mais valioso, da atual temporada.

null Los Angeles Lakers

Boa trilha sonora também marca a introdução do Los Angeles Lakers.

Primeiro, um vídeo com várias imagens de jogo do time, reproduzido numa imensa cortina que cai do telão central, é apresentado. Como não poderia ser diferente, a todo momento é evidente o orgulho pelo bicampeonato consecutivo conquistado na última temporada. A frase "back to back" aparece algumas vezes na grande cortina.

Depois um dos maiores clássicos da história do rock começa a rolar nas caixas de som do ginásio. O quinteto titular da equipe californiana entra em quadra embalado por “Baba O’Riley”, da banda inglesa The Who.

O ponto fraco da apresentação, no entanto, é o nível de empolgação do locutor do Staples Center, que destoa de toda a atmosfera criada no ginásio previamente.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGCompVideo_C%2FMiG_Detalhe&_cid_=1237977693175&_c_=MiGCompVideo_C Boston Celtics

O Boston Celtics foi derrotado pelo Lakers na decisão de 2010 e ainda não engoliu bem essa história de perder um título para o maior rival.

O vídeo de apresentação da equipe nesta temporada é recheado com imagens da final da temporada passada entre Los Angeles e Celtics.

Para empolgar o público, os astros da franquia Kevin Garnett e Paul Pierce aparecem grintando palavras de incentivo no telão principal do ginásio.

A versão ao lado foi apresentada na partida contra o Miami Heat, no dia 26 de outubro, abertura da atual temporada.

Uma outra aparece agora nos jogos e vem com várias frases, para deixar claro que qualquer resultado, que não seja o 18º título da franquia, será considerado fracasso.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGCompVideo_C%2FMiG_Detalhe&_cid_=1237977693213&_c_=MiGCompVideo_C Miami Heat

Reforçado por LeBron James e Chris Bosh, estrelas que agora fazem companhia a Dwyane Wade, o Miami Heat possui um poderoso trio que promete fazer a equipe da Flórida brigar pelo título nesta temporada. E os craques também são apresentados ao som de boa música.

“In The Air Tonight”, de Phil Collins, é executada já durante a exibição de imagens no telão central. Essas imagens são um pouco diferentes da maioria. Se nos outros ginásios é normal ver cenas de jogos, no do Miami os atletas aparecem elegantes, trajando ternos.

LeBron pode até ser o MVP das duas últimas temporadas e o maior astro das antigas apresentações do Cleveland Cavaliers.

No entanto, na Flórida a história é um pouco diferente. O último a ser anunciado é Dwyane Wade. 

De qualquer maneira, todos são igualmente ovacionados.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGCompVideo_C%2FMiG_Detalhe&_cid_=1237977704378&_c_=MiGCompVideo_C Orlando Magic

A apresentação do Orlando Magic é a que mais coloca o torcedor perto da equipe.

Antes de o jogo começar, como é comum em todos os ginásios da NBA, os mascotes sobem pelas arquibancadas, fazem brincadeiras e divertem o público.

Então, um microfone percorre a torcida nas mãos de um animador, que acha uma pessoa para dar o grito inicial: “Go Magic!”

Em seguida, as luzes se apagam e o telão começa a exibir várias imagens da equipe em quadra e seus principais jogadores.

Embalado pelas cenas, o locutor anuncia o quinteto titular. O último a ter seu nome falado, é claro, é o astro principal da franquia: Dwight Howard.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGCompVideo_C%2FMiG_Detalhe&_cid_=1237977707327&_c_=MiGCompVideo_C San Antonio Spurs

O San Antonio Spurs também apresentou um novo vídeo introdução para os seus jogadores.

O brasileiro Tiago Splitter, draftado nesta temporada pelo o time texano, já aparece junto aos astros Manu Ginobili, Tony Parker e Tim Duncan.

A música tema da equipe nesta temporada é “This Is Our House” da banda norte-americana Bon Jovi. A canção termina dizendo:“Não há ninguém em qualquer lugar que vá nos derrubar”.

O vídeo foi produzido pela empresa de comunicação de San Antonio "Geomedia".

A ideia, segundo os criadores, foi dar um ar futurista para a apresentação, com vários elementos em três dimensões e cores metálicas.

 

 

Leia tudo sobre: NBAChicago BullsLos Angeles Lakers

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG