Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Para técnicos, defesa decidirá confronto entre Franca e Flamengo

Experiente Hélio Rubens e estreante Gonzalo Garcia acreditam que marcação será a chave para conquista de vaga na final do NBB

iG São Paulo |

Franca e Flamengo começam a disputar uma vaga na final do NBB na noite desta sexta-feira. No comando das equipes, a série proporciona o encontro de dois treinadores de escolas diferentes: o experiente Hélio Rubens pela equipe do interior paulista e o argentino Gonzalo Garcia, que faz seu primeiro trabalho no basquete brasileiro à frente do time carioca.

Embora tenha feito a melhor campanha da fase de classificação, Rubens não acredita em favoritismo de Franca. “O Flamengo é um dos candidatos ao título, assim como nós”, disse. “Por isso eu antecipo que serão jogos emocionantes e disputados. Não tem favorito, qualquer resultado pode ser considerado normal”.

Para os dois técnicos, o confronto entre Franca e Flamengo coloca frente a frente dois dos mais completos e experientes elencos do basquete brasileiro.

E os treinadores não concordam apenas com a qualificação dos adversários. Ambos apontam o trabalho defensivo como a chave para a vitória.

“Creio que se mantivermos o jogo defensivo que conseguimos em muitos momentos contra o Bauru podemos levar vantagem”, falou Garcia, fazendo referência à série quartas-de-final, quando o Flamengo conseguiu classificação em quatro partidas.

Mesmo reconhecendo a capacidade ofensiva do time carioca, Rubens crê que seu elenco pode reduzir o ímpeto do oponente: “Acho que se nós tivermos uma defesa mais agressiva para diminuir esse poder de fogo do Flamengo, acho que a gente pode encontrar uma regularidade”.

A principal preocupação do comandante de Franca é o ala Marcelinho Machado, cestinha do NBB com média de 25,6 pontos. “Um jogador como Marcelinho não tem como parar”, disse Rubens. “Temos que elogiar, mas temos que exigir dele no aspecto defensivo, para que ele se esforce mais, cometa mais faltas e a gente consiga equilibrar as ações”.

Prevendo uma possível marcação especial em Marcelinho, Garcia avisa que “se eles se preocuparem apenas em marcá-lo, outros jogadores podem aparecer e pontuar também”.

Com a vantagem de mando de quadra, Franca vai fazer três das cinco partidas do confronto em casa, com o apoio de sua torcida. “Não acredito que o Flamengo irá sentir pressão, pela experiência de seus jogadores”, falou o técnico francano. “Mas eu vejo o valor de jogar em casa até porque todas as equipes têm um percentual de vitórias maior em casa do que fora”.

O primeiro jogo da série entre Franca e Flamengo começa às 21h, com transmissão ao vivo do canal a cabo SporTV. Confira mais informações sobre os dois confrontos semifinais do NBB.

 

Leia tudo sobre: NBBplayoffsFcaHélio RubensGonzalo Garcia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG