Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

NBA vê acordo e fim do locaute mais próximos após nova reunião

Proprietários e jogadores avançaram nas negociações nesta quinta e um acordo pode ser fechado neste sexta

AE |

selo

Getty Images
Derek Fisher é o presidente do sindicato dos jogadores e tem negociado o acordo
Os proprietários das equipes da NBA e os jogadores encerraram uma reunião na quinta-feira, que durou sete horas e meia, e ficaram esperançosos de que possam tomar decisões importantes nesta sexta-feira para encerrar a paralisação da liga norte-americana de basquete.

Após dois dias de conversações sobre o sistema de teto salarial, as partes voltaram suas atenções para a repartição das receitas, uma questão que interrompeu as conversas na semana passada. "Não há garantia de que vamos alcançá-lo [um acordo]", disse David Stern, comissário da NBA, "mas tentaremos".

Leia também: Turnê internacional da NBA começará domingo em Porto Rico

Billy Hunter, o diretor-executivo do sindicato, se expressou em tom positivo com relação às negociações. "Penso que estamos perto de conseguir um acordo", indicou após o encontro de quinta-feira. As conversações serão retomadas nesta sexta.

"Há um elemento de familiaridade, continuidade, e esperamos que de confiança, que nos permitem ver até sexta, onde prevemos que haverá algum progresso adicional e importante", disse Stern. "Ou não". "Esperamos ver se pode acontecer algo de bom".

Grupos pequenos de ambas partes retornaram a um hotel menos depois de 12 horas após o encerramento de uma reunião de 15 horas, que terminou às 3 horas (locais) da madrugada de quinta-feira.

O presidente do sindicato, Derek Fisher, afirmou que as partes estão trabalhando em vários temas diferentes e tentando diminuir a diferença em cada um. Hunter disse ter pensado que eles estavam perto de chegar a um acordo sobre o teto salarial, mas não há nenhuma evidência de que alguma das partes está pronta para fazer uma grande mudança de proposta na divisão do faturamento da NBA.

Os proprietários têm insistido que não irão além de uma divisão em partes iguais, o que significa que ainda há uma diferença de aproximadamente US$ 100 milhões anuais, com base no lucro da temporada passada. Os jogadores teriam aceito diminuir a participação de 57% para 52,5%, mas é improvável que reduzam mais, se os proprietários não fizerem novas concessões.

Questionado sobre quando pode ocorrer uma mudança significativa, Hunter viu que Stern estava atrás dele e pediu para o comissário responder. "Amanhã!", gritou Stern. Se isso não ocorrer, o comissário precisará cancelar mais algumas partidas da temporada regular da NBA, que já teve as duas primeiras semanas descartadas por conta da paralisação, iniciada no dia 1º de julho, um dia após o encerramento do antigo acordo coletivo de trabalho.

Leia tudo sobre: nbalocaute

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG