Proposta feita pela liga por um novo acordo coletivo de trabalho para as próximas temporadas é desaprovada pelos jogadores

A NBA fez uma proposta aos jogadores na tentativa de chegar a um novo acordo coletivo de trabalho. A liga quer diminuir o teto salarial de cada equipe em quase 25%. O limite, que atualmente é de US$ 58 milhões, passaria a ser de US$ 45 milhões.

Os detalhes da proposta, que ainda inclui reduções significativas nos aumentos anuais de salário previstos nos contratos dos jogadores, foram apresentados aos atletas por Billy Hunter, diretor executivo da NBA.

De acordo com Hunter, a liga projeta não deixar que a folha salarial de cada franquia ultrapasse o limite de US$ 45 milhões em hipótese alguma. Isso porque não será mais permitido que as equipes paguem multa por excederem o teto salarial.

As medidas representam a disposição da liga em reduzir os custos e deixar o campeonato rentável. Os jogadores, no entanto, demonstraram-se bastante insatisfeitos com a proposta.

Derek Fisher, que é o presidente da associação de jogadores da liga já manifestou desaprovação com as medidas que a liga pretende tomar. O armador do Los Angeles Lakers disse que apesar de seguir bastante confiante que as negociações serão concretizadas, está muito desapontado com o que foi oferecido .

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.