Tamanho do texto

Presidente David Stern, disse, no entanto, estar temeroso por nova recusa. Mudança do Kings será definia no dia 2 de maio próximo

O comissário David Stern, presidente da NBA, disse nesta sexta-feira que a entidade vai apresentar uma nova proposta para a associação dos jogadores em no máximo duas semanas no sentido de renovar o acordo entre as partes. Se isso ocorrer, a próxima temporada está garantida e descarta-se por completo a possibilidade de greve patronal.

O acordo atual termina no dia 30 de junho próximo. Entre outros itens, Stern pretende reduzir os ganhos dos jogadores de 57% para 50% sobre todo o faturamento da NBA. A associação dos atletas não aceita, pois haveria uma redução na ordem de US$ 800 milhões nos salários.

Nem Stern e nem o vice-presidente da liga, Adam Silver, deram detalhes do que seria mudado na nova proposta a ser apresentada. Os dois, no entanto, disseram estar temerosos de que esta nova oferta seja uma vez mais recusada pelos jogadores.

Silver afirmou que a possibilidade de greve já começa a causar impactos negativos nos negócios da NBA. Não disse, porém, quais são esses impactos.

Ao mesmo tempo em que anunciou que uma nova proposta será feita aos jogadores, Stern afirmou que a liga adiou para o dia 2 de maio a decisão de aprovar ou não a saída do Kings de Sacramento. Na última quarta-feira, o prefeito da cidade, Kevin Johnson, ex-armador do Phoenix Suns, voou até Nova York para uma reunião com os irmãos Maloof e a NBA para que o Kings não deixe a capital da Califórnia.

    Leia tudo sobre: NBA
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.