Treinador seguirá no comando da equipe nova-iorquina. Franquia deve sugerir contratação de assistente defensivo

O treinador Mike D’Antoni recebeu um voto de confiança da direção do New York Knicks e não corre risco no cargo, apesar dos rumores de demissão que surgiram nas últimas semanas. Nesta temporada, o técnico levou a equipe aos playoffs pela primeira vez em sete anos com campanha de 42 vitórias e 40 derrotas, mas acabou derrotado em quatro jogos pelo Boston Celtics.

As especulações sobre a saída do técnico começaram impulsionadas pela indefinição e perspectiva de mudanças na alta cúpula da franquia. Mas, nos últimos dias, com o início das negociações para a renovação do contrato do presidente Donnie Walsh, a permanência de D’Antoni passou a ser considerada certa.

A temporada 2011-2012 é a última do treinador sob o atual contrato e ainda não é certo se uma extensão será oferecida a D’Antoni. Mesmo que Walsh resolva rapidamente sua situação com o Knicks, é provável que a direção prefira aguardar pelos resultados da próxima temporada para tomar uma decisão.

Agora, o Knicks vai sugerir que D’Antoni adicione um assistente defensivo a sua comissão técnica. Apesar da campanha positiva e classificação para os playoffs, o time terminou a temporada regular com a terceira pior defesa da liga (sofrendo 105.73 pontos por jogo), desempenho muito abaixo do esperado pelos dirigentes nova-iorquinos.

Um dos nomes especulados para assumir o posto é Lawrence Frank, ex-técnico do New Jersey Nets e substituto de Tom Thibodeau como coordenador defensivo do Boston Celtics.

Embora um assistente defensivo pareça uma exigência simples, existe preocupação quanto aos possíveis efeitos do pedido. Há quatro anos, quando era treinador do Phoenix Suns, D’Antoni também foi aconselhado a contratar um auxiliar que trabalhasse melhor o aspecto defensivo do time e isso causou atrito entre o técnico e o então gerente-geral da franquia, Steve Kerr.


    Leia tudo sobre: NBA
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.