Cestinha da competição, cubana dedicou prêmio de MVP à toda a equipe de Santo André e revela que tem futuro indefinido

Cestinha da Liga de Basquete Feminino com 17,7 pontos por partida, Ariadna foi peça fundamental para o título de Santo André. Teve ainda médias de 6,4 rebotes e 2,5 assistências por jogo. A ótima temporada rendeu à cubana o prêmio de melhor jogadora do campeonato.

“Não tenho palavras para descrever o que estou sentindo”, disse Ariadna, referindo-se muito mais à conquista da equipe do que ao troféu de MVP da competição. “O maior prêmio foi ser campeão. O time merecia, a Laís (Elena, treinadora de Santo André) merecia. Quero agradecer a prefeitura, que apoiou e confiou no time, e também os nossos patrocinadores. Não tenho palavras, estou muito feliz. O prêmio individual é consequência de um trabalho em grupo”.

Apesar de bem marcada pela ala de Ourinhos Joice, Ariadna conseguiu dar sua valiosa parcela de contribuição ao Santo André na decisão. Marcou 14 pontos, pegou oito rebotes, deu três assistências e recuperou duas bolas durante os quase 38 minutos que esteve em quadra.

Perguntada sobre o que fez Santo André vencer Ourinhos e chegar ao título, Ariadna destacou novamente o trabalho em grupo. Para a cubana, a conversa nos vestiários com Laís Elena fez com que o time retornasse do intervalo com mentalidade diferente, depois de ter sofrido a virada na reta final do segundo período.

“Nós sabíamos que era um jogo só, que era tudo ou nada”, contou a atleta. “A gente tinha que voltar com tudo, jogar com raça e defender. Voltamos mais focadas, mais concentradas. Se quiséssemos ganhar, seria desse jeito”.

Ariadna revelou que não sabe se seguirá defendendo Santo André daqui pra frente: “Temos que ver como será o planejamento e ouvir propostas. Não tem nada certo, tudo vai ser conversado a partir de agora”.

Bastante sorridente, a melhor jogadora da primeira edição da LBF dá pelo menos uma certeza para o futuro: “Estamos indo festejar. Temos um almoço marcado numa churrascaria lá em Santo André. Depois de tanto trabalho, acho que merecemos, né?”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.