Segundo dirigente, jogador afirmou que não iria ao Pré se fizesse cirurgia ou não resolvesse seu contrato com o Toronto Raptors

Wanderley Mazzuchini, diretor das seleções masculinas da CBB (Confederação Brasileira de Basquete), disse na tarde desta terça-feira estar surpreso com as declarações do ala-armador Leandrinho Barbosa . Segundo o dirigente, em nenhum momento o jogador falou pra ele ou para qualquer membro da CBB que estava lesionado.

“Na quarta-feira (dia 29), antes de eu viajar para o Mundial da Letônia, eu liguei para o Leandrinho e ele me disse que não iria se apresentar”, afirmou Wanderley, “mas não me disse por quê. Ele não me falou nada de lesão”.

A afirmação de Wanderley vai ao encontro da declaração de Leandrinho, que afirmou que a CBB já sabia que ele não iria participar do Pré-Olímpico. “Quando ele me disse isso, eu só pedi que ele formalizasse o pedido de dispensa ”, disse Wanderley. “Mas volto a dizer: em nenhum momento ele disse que estava lesionado, apenas me disse que não iria se apresentar”.

Wanderley cita o caso do ala-pivô Anderson Varejão, que quando foi convocado afirmou que estava se recuperando de cirurgia no pé e que por isso não estaria no Pré-Olímpico. A entidade, segundo o dirigente, colocou-se à disposição do jogador do Cleveland para ajudar no processo de recuperação, mesmo sabendo de sua impossibilidade de jogar a competição.

“Ele (Varejão) está contundido, mas chegou hoje (terça-feira) a São Paulo para fazer tratamento com a gente”, disse Wanderley. “Vai estar integrado ao grupo, isso é muito importante. Se o Leandrinho tivesse dito pra gente que estava lesionado, a gente iria providenciar tratamento fisioterápico pra ele, como fizemos com o Varejão. E ele estaria também com o grupo, o que seria muito legal”.

Segundo Wanderley, a situação causa espanto porque em março passado Leandrinho disse ao técnico Rubén Magnano que não jogaria o Pré-Olímpico se fizesse cirurgia na mão e/ou não resolvesse sua questão contratual com o Toronto Raptors .

“Mas ele não fez a cirurgia e estendeu o contrato com o Toronto”, disse Mazzuchini. “Então, não havia motivos para ele não se apresentar”.

Wanderley disse não querer alimentar polêmica com o jogador. Segundo ele, os dois são muito amigos. “Fui eu que levei o Leandro para jogar em Bauru. Somos muito amigos, mas ele tem que assumir suas posições. Está muito claro tudo o que está acontecendo, só não vê quem não quer”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.