Tamanho do texto

Ala-pivô alemão anotou 34 dos 86 pontos e converteu 11 dos 28 arremessos de quadra do time texano no terceiro jogo na final

Dirk Nowitzki é o líder e cestinha do Dallas Mavericks nas últimas temporadas. O status de “homem de decisão” do time tem ficado cada vez mais evidente na decisão do título desta temporada contra o Miami Heat. Nos minutos decisivos das partidas, todas as cestas dos texanos vêm da mão do alemão.

No segundo jogo da série , Nowitzki anotou os 10 últimos pontos da equipe, incluindo a cesta que garantiu a vitória por 95 a 93. Já na derrota sofrida em casa neste domingo por 88 a 86 , o ala-pivô marcou os 12 pontos finais do time e recebeu a bola nas duas oportunidades que o Dallas teve de empatar a partida.

Mas, durante o terceiro jogo, a dependência não se limitou aos momentos decisivos. Nowitzki foi o responsável por quase 40% dos pontos (34 de 86 pontos) e dos arremessos de quadra (11 de 28) convertidos pelo time. Segundo o treinador Rick Carlisle, a situação não é nada maior do que o ala-pivô sabe que precisa fazer.

“Ele sabe que vai ter que ser nossa principal arma”, afirmou o técnico. “Não apenas como pontuador, mas também fazendo jogadas e envolvendo os companheiros. Então, eu não acho que seja algo que ele não espere”.

No entanto, o comandante negou que Nowitzki esteja jogando sozinho e a atuação ruim do restante da equipe no jogo foi circunstancial. “Nós temos nove jogadores em nossa rotação, sem uma ordem de pontuação definida”, disse. “Somos balanceados. O que nos prejudicou foi o fato de estarmos atrás no placar durante quase a partida inteira”.

No jogo deste domingo, Nowitzki foi o único atleta do Mavericks a acertar mais de 50% dos seus arremessos entre aqueles que tentaram mais de três bolas. Tirando o astro, o time converteu apenas 29% de suas tentativas. Para o ala-armador Jason Terry, segundo pontuador do elenco nos playoffs e grande amigo do alemão , a situação exige melhores atuações dos coadjuvantes.

“Nós não temos ajudado muito ele e eu sou um dos culpados por isso”, falou. “Estou ansioso pela próxima partida e tratarei como se fosse o último”.

Na visão do ala-pivô, o Heat merece crédito por estar impedindo que tenha auxílio de seus principais companheiros. “Eles estão fazendo um excelente trabalho anulando nossos arremessadores”, afirmou. “Se continuarmos acertando 40% de nossas tentativas, vai ser complicado vencer. Tenho que continuar fazendo jogadas, ser agressivo e buscar o meu arremesso”.

O elenco de apoio do Mavericks terá uma nova oportunidade de auxiliar Nowitzki na próxima terça-feira, quando a franquia recebe o Heat pela quarta partida das finais da temporada.

    Leia tudo sobre: NBA