Banida do atletismo em 2007, atleta atuou por uma temporada no Tulsa Shock e agora está sem clube

Getty Images
Durou pouco tempo a aventura de Marion Jones na liga profissional americana de basquete
Velocista banida do atletismo em 2007, Marion Jones pode ter visto o fim de mais uma aventura sua no  esporte. Na última temporada ela ingressou na WNBA, principal liga de basquete feminino dos Estados Unidos, mas perdeu a vaga que tinha na sua equipe, o Tulsa Shock. Ela foi preterida pela filha de um lendário pivô da NBA Hakeem Olajuwon, Abi, e agora está sem clube.

Jones, 35, iniciou a carreira no esporte como jogadora de basquete e chegou a atuar no basquetebol universitário, na Carolina do Norte em 1994. A partir dali, no entanto, abandonou a bola e se dedicou totalmente ao atletismo, tornando-se a mulher mais rápida do mundo em 2000 - até admitir ter se dopado e perder suas cinco medalhas olímpicas de Sydney.

O curioso é que Jones chegou a disputar um número razoável de partidas pelo Tulsa Shock. Ela entrou em quadra 47 vezes, e teve médias de 2,6 pontos, 1,3 rebotes, 0,5 assistências e 8,6 minutos dentro de quadra. "Reserva de luxo", ela acabou perdendo a vaga na equipe com a saída do técnico antigo, sendo dispensada pela interina, Teresa Edwards. "Precisamos de mais altura, e acho que Abi nos proporciona isso", explicou a treinadora.

Marion, no entanto, não lamentou a decisão da técnica. Ela preferiu enaltecer sua participação na principal liga de basquete feminino dos EUA.

"Quero agradecer à Tulsa Shock, ao treinador Richardson, à WNBA e às minhas companheiras de time por me darem a oportunidade de tornar um sonho realidade. Acho que é uma chance de mostrar às pessoas, principalmente às mais jovens, que quando você tem fé, a vida te dá uma segunda chance", afirmou Jones, que chegou a ficar seis meses na prisão por mentir na investigação federal do doping que acabou confessando em 2007.

"Amo o basquete e dou como bem vinda uma outra oportunidade de contribuir com o basquete profissional feminino", concluiu a atleta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.