Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Maira Fernanda conta os dias para ver o pai e o irmão Al Horford

Conforme antecipou este iG, Tito, o pai, e o astro do Atlanta Hawks desembarcam no Brasil em agosto para conhecê-la

Luís Araújo, iG São Paulo |

Os próximos meses serão de muita ansiedade para a jovem Maira Fernanda, de 15 anos. Afinal de contas, o pai, Tito Horford (ex-atleta de Milwaukee Bucks e Washington Bullets [hoje Wizards], e que atuou no Brasil por três temporadas), prometeu desembarcar no país em agosto para conhecê-la. Promete vir acompanhado do filho Al Horford, pivô do Atlanta Hawks, e meio-irmão de Maira.

A informação foi dada por este iG em fevereiro passado com exclusividade.

“Estou bastante ansiosa pelo encontro”, disse Maira. “Acho que vou ficar meio assustada na hora por conta do tamanho deles. Vai ser emocionante”.

Maira é fruto de um relacionamento que Tito teve durante sua passagem pela extinta equipe de Suzano, região da Grande São Paulo, com Patrícia de Andrade, que jogava vôlei no time da cidade. O namoro dos dois foi interrompido pouco antes do nascimento de Maira, quando Tito deixou o país e retornou para os EUA.

Tito nunca mais voltou ao Brasil. Por isso, o contato com a filha deu-se até hoje apenas por telefone. “As conversas são frequentes, sinto meu pai bastante próximo de mim”, disse Maira.

“Ela nunca viu o pai, mas o adora”, conta Patrícia, que acompanha a filha diariamente nos treinos. “Eles conversam bastante, falam sobre jogos do irmão, ele explica algumas coisas para ela. A afinidade entre os dois é muito grande, mesmo não se conhecendo pessoalmente”.

O contato com Al é mais raro. Tudo por causa das viagens e dos compromissos do jogador pelos EUA durante a temporada da NBA. Mas as poucas vezes que ela conversou com o pivô do Atlanta foram o bastante para torná-la uma grande fã do irmão, selecionado para as duas últimas edições do “All-Star Game”.

“Ela não tem o hábito de ver os jogos, que costumam passar num horário muito tarde, mas sempre acaba vendo depois alguma coisa na Internet”, disse Patrícia, que dá uma noção exata da admiração e do orgulho que Maira tem por Al: “Quando fala com o pai, sempre pergunta se o Atlanta ganhou ou perdeu. Em casa, só joga video-game com o Hawks. É sempre Atlanta contra alguma outra equipe qualquer”.

Getty Images
Tito Horford em ação pelo Milwaukee Bucks na NBA
Maira é um dos destaques do time feminino de base de São José dos Campos. Tanto que treina sempre em duplo período, em duas categorias diferentes. Do alto de seu 1,78m, ela atua a maior parte do tempo como ala-pivô. A resposta à pergunta sobre sua maior inspiração no basquete é rápida, objetiva e óbvia: “Meu irmão”.

Depois de vir ao Brasil e conhecer Maira pessoalmente, Tito quer levá-la para os EUA ainda neste ano. A intenção é fazer com que a filha, além de continuar jogando basquete, estude por lá.

A ideia agrada Maira, que admite o desejo de ficar por lá mesmo. Quer fazer o “high school” (ensino médio brasileiro) e a faculdade nos EUA. A ida para o exterior também é vista com bons olhos pela mãe, que reconhece se tratar de uma oportunidade muito boa para a filha.Mas ela faz uma ressalva:“Eu vou junto”.

Os sonhos de Maira estão sempre ligados ao basquete. Ela almeja defender a seleção brasileira um dia. Falou também em disputar o torneio da NCAA (entidade que rege o esporte universitário norte-americano) e seguir depois para a WNBA.

Seriam as recompensas de um objetivo traçado com firmeza já aos 15 anos: “Pretendo seguir a mesma carreira de sucesso do meu pai e do meu irmão”.

Se o sonho se concretizar, será mais um Horford fazendo sucesso com uma bola de basquete nas mãos.

Leia tudo sobre: maira fernandatito horford

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG