Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Lakers se associa a entidade para combater insultos homofóbicos

Time faz parceria com GLAAD para educar fãs em LA. Kobe Bryant, que chamou árbitro de "viado do c...", voltou a se desculpar na TV

iG São Paulo |

O episódio onde Kobe Bryant disparou insultos homofóbicos contra o árbitro Bennie Adams na partida contra o San Antonio e que custou ao jogador uma multa de US$ 100 mil aplicada pela NBA teve novos desdobramentos nesta sexta-feira. Desta vez, a franquia e o jogador esperam que sejam positivos.

Kobe voltou a pedir desculpas por ter chamado o árbitro de “viado do c...” após ter recebido uma falta técnica. Por conta do ocorrido, o Lakers associou-se à entidade Gay & Lesbian Aliance Against Defamation (GLAAD) no sentido de trabalhar contra a discriminação das minorias.

“O que aconteceu no jogo de terça-feira não é representativo do que o Lakers pensa”, disse John Black, assessor de imprensa da franquia. “Queremos reafirmar nosso compromisso com todos os nossos fãs e o nosso agradecimento pelo apoio que recebemos de todos os segmentos da sociedade”.

Black prosseguiu: “Entendemos a importância de mensagens positivas para nos ajudar a transmitir esta. Agradecemos a contribuição que temos recebido da GLAAD nos últimos dois dias e esperamos trabalhar com eles de maneira a ajudar a educar a nós mesmos e nossos fãs e também para ajudar a manter este linguajar fora do nosso jogo”.

Jarrett Barrios, presidente da GLAAD, afirmou que a oportunidade que surge é excelente. “Há uma oportunidade real de conseguirmos apoio para nossa comunidade e educarmos os fãs de Kobe Bryant, do Lakers e da NBA sobre o uso de tais adjetivos. O Lakers deu um passo positivo e estamos ansiosos para trabalhar com eles para criar mensagens de jogadores e treinadores para combater o assédio moral. Vamos continuar defendendo políticas de tolerância zero para insultos contra os gays em jogos em Los Angeles, semelhantes às que o New York Yankees (time de beisebol) adotou na última temporada”.

Kobe esteve no programa “The Dan Patrick Show” nesta sexta-feira e voltou a se desculpar pelo incidente. “Foi simplesmente estúpido e ignorante”, disse Kobe sobre seu linguajar. “Neste momento, vendo quantas pessoas foram afetadas, consigo entender o peso que vem dessas palavras. Estou muito arrependido de ter usado essas palavras”.

Embora tenha se comprometido a trabalhar com grupos de defesa para coibir a violência e crimes de ódio, Kobe disse que vai recorrer da multa aplicada pela NBA. Este seu posicionamento provocou descontentamento do John Amaechi, ex-jogador da NBA que passou por Cleveland Cavaliers, Orlando Magic e Golden State Warriors. Amaechi assumiu publicamente sua condição de gay.

“Kobe, pare de lutar contra a multa”, disse Amaechi em um editorial publicado pelo jornal “The New York Times”. “Você usou palavras repugnantes (...) Você nos causou danos sérios com seu desabafo”.

Leia tudo sobre: Kobe BryantJohn AmaechiGLAADNBA

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG