Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Kobe se submete a procedimento experimental no joelho direito

Ala-armador do Los Angeles Lakers foi até a Alemanha procurar alternativas para aliviar as constantes dores e lesões na região

iG São Paulo |

Kobe Bryant, do Los Angeles Lakers, tem sofrido com contusões e dores em seu joelho direito nos últimos anos. O motivo seria um problema crônico de degeneração que o ala-armador tem na região . No entanto, o astro está em busca de alternativas para melhorar sua condição física. Há alguns dias, ele esteve na Alemanha se submetendo a um procedimento experimental.

O tratamento é uma derivação da terapia com plasma rico em plaquetas e dura menos de uma hora. Consiste na retirada de uma pequena quantidade de sangue do braço, colocá-la em uma centrífuga por 20 minutos para o isolamento de plaquetas e, então, injetar na área lesionada com a intenção de regenerar ligamentos.

Como qualquer procedimento experimental, ainda não se sabe qual é o seu nível de efetividade. “Até agora, as informações são prematuras”, disse Allan Mishra, ortopedista, cirurgião e professor da Universidade de Stanford. “Existem muitas experiências positivas acontecendo, mas eu diria que é necessário muito mais trabalho ante de uma opinião definitiva”.

Sua validez pode ser contestada, mas o tratamento começa a fazer sucesso entre os esportistas. O ala-armador Brandon Roy (Portland Trail Blazers), o tenista Rafael Nadal e o golfista Tiger Woods são alguns dos que já testaram a nova prática.

Questionados sobre o assunto, o ala-armador e seus representantes não se manifestaram. No entanto, segundo Mishra, o procedimento é tão simples quanto parece quando explicado. “A parte interessante é que realmente não é complicado”, afirmou. “Esta é uma oportunidade de tirar proveito do poder regenerador do nosso próprio corpo”.

Além de pesquisadores, representantes da agência antidoping norte-americana também estão acompanhando o tratamento, mas nada ilegal parece ter sido constatado. “O que estamos ouvindo de nossos atletas é que isso não demonstra ter efeito de melhora de desempenho”, confirmou Travis Tygart, chefe executivo da agência.

 

Leia tudo sobre: NBAKobe BryantLos Angeles Lakers

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG