Tamanho do texto

Liga norte-americana segue em locaute, então o astro do Lakers cogita defender outro time em breve

Com o locaute da NBA, principal liga de basquete do mundo, seus principais astros têm revelado o desejo de mudar de ares ao invés de esperar que o impasse, entre os donos dos times e os jogadores, seja resolvido. Neste fim de semana, Kobe Bryant, do Los Angeles Lakers, admitiu que cogita seriamente jogar fora dos Estados Unidos na próxima temporada.

"O basquete tornou-se um esporte global. Eu, no momento, estou treinando para estar preparado caso alguém me chame. Se a NBA começar ou se uma equipe da Europa ou da China me chamar, estarei em forma e preparado", declarou durante uma viagem para promover eventos no país asiático.

O locaute caracteriza-se como uma greve invertida: os chefes não deixam seus jogadores trabalharem nem usarem as dependências dos clubes. A NBA encontra-se paralisada em função da falta de acordo entre os detentores das franquias e os jogadores. Passando por uma crise financeira, a liga quer diminuir os salários dos atletas no novo contrato, que por sua vez não aceitam a medida.

Nos últimos dias, Deron Williams, do New Jersey Nets, e Sasha Vujacic, companheiro de Bryant nos Lakers (conhecido por ser o noivo da tenista russa Maria Sharapova), anunciaram contratos com dois times da Turquia, Besiktas e Anadolu Efes, respectivamente. Caso a liga volte à ativa depois de um consenso, é provável que eles retornem aos seus times norte-americanos.

    Leia tudo sobre: nba