Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Kevin Love pode entrar para a história da NBA mais uma vez

Depois de ter igualado o recorde de "double-doubles" seguidos, se fizer mais um nesta quarta-feira isola-se no quesito

iG São Paulo |

Depois de duas rodadas sem a participação de brasileiros, Leandrinho Barbosa e Tiago Splitter participam da noitada desta quarta-feira. O Toronto Raptors de Leandrinho recebe o Utah Jazz, enquanto que o San Antonio de Splitter recepciona o Detroit Pistons.

O grande jogo da rodada, entretanto, envolverá duas equipes fracas e está marcado para Minneapolis. No Target Center, o Minnesota Timberwolves recebe o Indiana Pacers e o ala-pivô Kevin Love, do Wolves, tenta entrar para a história da NBA anotando mais um “double-double”.

Getty Images
Kevin Love, ala-pivô do Minnesota Timberwolves

Se o fizer, deixa Moses Malone para trás e torna-se o maior recordista da história da NBA em duplos-dígitos seguidos. Love já enfileirou 51 duplo-duplos seguidos nesta temporada. Malone, no torneio de 1978/79, fez o mesmo.

Love tenta não se deixar levar pelo momento e discursa dizendo que o mais importante é o time e não ele. “Eu apenas entro em quadra e jogo duro”, afirmou. “O resto é consequência. Mas isso está em segundo plano, pois não estamos conseguindo vencer”.

Verdade: o Wolves é o lanterninha da Conferência Oeste. Vem de três derrotas seguidas e dos últimos dez jogos venceu dois e perdeu oito.

Raptors x Utah está marcado para as 21h de Brasília. E o Toronto busca recuperação moral no campeonato; isso porque o time tem chances limitadas de se classificar para os playoffs.

O time vem de duas derrotas seguidas para o New Jersey Nets jogando em Londres, Inglaterra. Dos últimos dez jogos, perdeu sete.

Splitter, em contrapartida, vive situação oposta à de Leandrinho. O San Antonio é o líder não apenas da Conferência Oeste, mas de toda a NBA também. Mas, assim como o Toronto, busca recuperação, uma vez que o Spurs foi massacrado pelo Lakers no domingo que passou (99 a 83).

E às 22h30 pega o frágil Detroit Pistons, 11º colocado do Leste e 22º no geral. Alguns jogadores tentaram derrubar o técnico John Kuester, entre eles Richard Hamilton e Tracy McGrady, mas Joe Dumars, gerente geral da franquia, abafou a rebelião.

O ambiente, de todo o modo, não é bom. Ambiente ruim, time fraco, convite para ser batido todas as noites. E é o que deve ocorrer nesta quarta-feira, ainda mais porque joga fora de casa e contra o melhor time da NBA.

Sobre a derrota para o Lakers, o técnico Gregg Popovich disse: “Foi um jogo decepcionante para nós. Mas a boa notícia é que os jogadores sabem disso. Eu sei disso, os jogadores sabem disso. Eles são adultos, têm caráter e muita experiência. Ninguém precisa dizer nada pra eles. Eles sabem disso”.

Greg Monroe, ala-pivô do Detroit, é um dos jogadores em quem o técnico Kuester deposita esperanças de que no futuro o Detroit retome o caminho das vitórias. Monroe, 21 anos, terá a oportunidade de enfrentar seu ídolo de infância: Tim Duncan.

“Ele (Duncan) é um dos caras que eu assistia enquanto crescia”, disse Monroe, 13 anos mais novo. “É um dos melhores alas-pivô e talvez o melhor dos que eu vi jogar. Eu o via jogar e tentava aprender alguma coisa”.

Os dois líderes do Leste também estarão em quadra esta noite. O Boston Celtics, primeiro colocado, recebe o Los Angeles Clippers às 21h30, enquanto que o Chicago Bulls, vice-líder, vai até Charlotte para enfrentar o Bobcats meia hora mais cedo.

Getty Images
Blake Griffin em ação no 'All-Star Game' marcado por Kevin Garnett; os dois duelam novamente

O jogo de Massachusetts terá um duelo todo especial: a velha e a nova geração brigam no garrafão. Ou seja: Kevin Garnett, 33 anos, mede forças com Blake Griffin, 21.

Griffin é o atual campeão do torneio de enterradas do “All-Star Weekend”. Ganhou a competição após enterrar saltando sobre um carro.

O Boston vem de cinco vitórias seguidas. Coincidentemente, esta sequência começou com uma vitória em Los Angeles diante do próprio Clippers, em 26 de fevereiro passado.

O Boston terá três desfalques para o jogo desta noite: Shaquille O’Neal, Glen Davis e Von Wafer. O Clippers joga completo e vem embalado por uma sequência de três vitórias, fato que ainda não havia ocorrido no campeonato.

O Chicago, aparentemente, terá um jogo fácil pela frente, mesmo jogando fora de casa. Pega o Charlotte, time fora da zona de classificação. Mas o fato é que nesta temporada o Cats surpreendeu o Bulls nos dois primeiros jogos do torneio, vencendo um em casa e outro fora.

Com isso, o Charlotte tornou-se o único time na competição com aproveitamento inferior a 50% a vencer o Chicago em duas oportunidades.

O Bulls conseguiu recuperar-se no último confronto entre eles, vencendo em casa por 106 a 94. Mas em Charlotte perdeu dois dos últimos três jogos. Handicap para o Chicago: o ala Stephen Jackson, melhor jogador do Charlotte, está contundido e deve ficar mais um jogo de fora

Ótimo para quem tem a melhor defesa do campeonato. O Chicago sofre em média 91,5 pontos contra por jogo. E vem embalado. Venceu 11 dos últimos 13 jogos e fez vitórias importantes fora de casa: bateu Orlando e Miami na Flórida.

“A cidade está empolgada com o nosso time e acho que eles têm o direito de estar”, disse o pivô Joakim Noah. “Mas nós, jogadores, temos outra mentalidade. Você tem que ir jogo a jogo, não pode se empolgar, tem que manter o foco no momento”.

Os outros jogos da rodada desta quarta-feira são:

New Jersey x Golden State (21h)
Philadelphia x Oklahoma City (21h)
New Orleans x Dallas (22h – ESPN ao vivo)
Milwaukee x Cleveland (22h)
Memphis x New York (22h)
Sacramento x Orlando (0h)

 

Leia tudo sobre: Blake GriffinKevin GarnettJoakim NoahKevin Love

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG