Tamanho do texto

Após comandar o Barcelona ao 13º título da competição, ala-armador foi escolhido MVP das finais pela segunda vez na carreira

A noite desta terça-feira foi inesquecível para Juan Carlos Navarro. O ala-armador de 31 anos foi o cestinha do Barcelona na vitória por 64 a 55 sobre o Bilbao, que rendeu o 13º troféu da liga ACB na história do clube catalão. Além disso, recebeu o prêmio de MVP das finais, depois de acumular média de 15 pontos nas três partidas da série.

ACB Photo
Juan Carlos Navarro, MVP das finais da liga ACB
Antes, Navarro já havia sido considerado o melhor jogador da decisão de 2009, quando liderou o Barcelona contra o TAU Ceramica. Com isso, o ala-armador igualou-se ao pivô lituano integrante do Hall da Fama, Arvydas Sabonis, como os únicos atletas a conquistarem a honraria duas vezes.

Depois da partida, o atleta valorizou a conquista do prêmio individual, mas seu objetivo sempre foi o sexto título de campeão espanhol. “Eu queria minha sexta liga, mas ser MVP também é algo muito importante”, afirmou. “Estou muito contente por ter ajudado minha equipe em um jogo em que houve tanto desgaste físico”.

Em 2011, o Barcelona também foi campeão da Copa do Rei, mas não alcançou a meta principal: a Euroliga. A derrota nas quartas de final para o futuro campeão, Panathinaikos , foi uma grande decepção, mas Navarro elogiou o poder de reação do grupo. “Após não termos chegado nem ao Final Four, a equipe se levantou bem e seguiu em frente”, disse.

Apesar da derrota, Navarro foi escolhido pela quinta vez para o quinteto ideal da Euroliga , a terceira de forma consecutiva.

Segundo o ala-armador, o sexto título da liga ACB e o segundo prêmio de MVP das finais foram valorizados pela qualidade e empenho mostrados pelo Bilbao. “O Bilbao não fez com que nada fosse fácil e, por isso, precisamos parabenizá-los também”, falou. “Eu adoro jogar partidas disputadas como essas que fizemos”.