Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Jogo mais aguardado do ano acontece nesta quinta em Cleveland

Será a primeira vez que LeBron James joga na cidade onde ele atuou por sete temporadas. NBA teme violência

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854454499&_c_=MiGComponente_C

O jogo mais esperado desta temporada acontece na noite desta quinta-feira em Cleveland. Será a primeira vez que LeBron James retorna à cidade onde construiu sua reputação de um dos maiores jogadores da NBA na atualidade. Agora com a camisa 6 do Miami, ele enfrentará o Cavaliers e seguramente a ira da maior parte dos 20.562 torcedores que estarão na Q Arena.

O jogo está marcado para as 23h de Brasília. Será transmitido ao vivo para o Brasil pelo canal Space.

A história deste confronto entre James e a cidade de Cleveland começou no início desta temporada. LeBron, então um agente livre, tinha o direito de escolher onde ia jogar. Poderia permanecer com o Cavs ou escolher outra franquia. Algumas cortejaram o jogador. Além do Miami, Chicago, New York e New Jersey também queriam seus préstimos. Elas tinham espaço em suas folhas de pagamento para contratar o jogador.

Se todas as 30 equipes da NBA tivessem, seguramente as 30 estariam oferecendo um contrato milionário para o jogador. Por ter sido recrutado pelo Cleveland, a equipe de Ohio era a única que poderia oferecer um melhor contrato em termos financeiros ao jogador.

Mas no dia 8 de julho passado, em um programa na ESPN que foi transmitido ao vivo para todo os EUA, James anunciou que iria para o Miami, mesmo ganhando menos dinheiro (US$ 120 milhões por cinco anos, contra US$ 134 milhões que o Cleveland oferecia). A decisão de LBJ, como é conhecido, de se juntar a Dwyane Wade e Chris Bosh, provocou manifestações de cólera na esmagadora maioria dos torcedores do Cavs.

Reprodução
Torcedores queimam camisas de Lebron James depois da decisão do jogador

Camisas foram rasgadas; camisas foram queimadas. Um enorme banner no centro da cidade, que promovia o jogador e a marca Nike, da qual ele ainda é um dos contratados, foi jogado ao chão sob os aplausos de torcedores enfurecidos.

O dono da franquia, Dan Gilbert, chamou o jogador de covarde. Covarde por ter decidido juntar-se a Wade e Bosh em Miami para tentar um título que ele nunca conseguiu conquistar em Cleveland liderando em quadra a equipe. Covarde e pipoqueiro, pois, segundo Gilbert, nos momentos decisivos dos playoffs, James sempre falhou.

É neste clima que LBJ entrará em quadra. A NBA já classificou o jogo como de risco. Pediu providências ao Cleveland quanto à segurança do Miami e principalmente de LeBron James. Quer seguranças atrás do banco de reservas do time da Flórida. Pediu para a franquia impedir a entrada de faixas e camisetas ofensivas ao jogador e à sua família. Pediu também para que xingamentos fossem reprimidos.

A franquia de Ohio disse que vai atender a todos os pedidos da liga, menos um: não irá censurar os torcedores. Obviamente que nenhuma profanação, nenhuma coisa vulgar, você vai querer que uma criança ouça, mas nós não seremos a Gestapo dentro da Q (Arena, ginásio do Cleveland), declarou Gilbert.

Por conta deste clima de hostilidade, o Heat decidiu não divulgar detalhes da viagem e de sua estadia em Cleveland. A medida, obviamente, tem como objetivo preservar o time e principalmente James.

Getty Images
LeBron James na época vestia a camisa 23 e que jogava no Cleveland Cavaliers
Acho que vai ser muito duro, disse LeBron nesta quarta-feira, ainda em Miami. Mas eu vou lá para vencer um jogo de basquete, e entendo como os fãs são apaixonados nos esportes. Estou preparado para qualquer reação deles.

James disse que não gostaria que seu retorno a Cleveland fosse assim. Lembrou os sete anos de dedicação à franquia e afirmou que seu maior sonho seria ver um dia a camisa 23 do Cavs, que ele vestiu o tempo todo, fosse um dia erguida. Ou seja: aposentada.

Mas isso não irá ocorrer, seguramente.
 
Será emocionante pra mim, continuou LeBron. Eu tive grandes momentos naquela cidade. Momentos de altos e baixos. Muita coisa aconteceu em minha vida, tenho muito que agradecer a cidade, aos torcedores que me deram suporte não apenas para que eu mostrasse meu talento, mas que me ajudaram a passar de um garoto para um homem.

Esse discurso todo, no entanto, não deverá comover os torcedores do Cavs. Eles não se conformam com o adeus de LeBron. Ainda um menino, que tinha acabado de cursar o ensino médio na St. Vincent ¿ St. Mary High School, LeBron James abriu mão de ir para a universidade estudar e jogar basquete para se aventurar na NBA.

Era talentosíssimo. Por isso mesmo, foi o primeiro jogador a ser escolhido no NBA Draft de 2003. Foi eleito, ao final do campeonato, o Rookie of the Year; ou seja, o melhor novato. Nas sete temporadas com o Cavs, jogou 548 partidas, venceu 349 e foi derrotado em 199 oportunidades.

Getty Images
LeBron James com a camisa do Miami Heat, com quem assinou nesta temporada

As 127 vitórias conquistadas nas temporadas 2008/09 e 09/10 deram ao jogador o troféu de MVP; ou seja, o melhor da temporada. Levou o time a uma inédita decisão de título em 2007, mas o Cleveland acabou sendo batido pelo San Antonio Spurs por 4 a 0.

Os torcedores em Cleveland esperavam que LeBron James renovasse com a franquia em julho passado. Renovasse e não fugisse ao desafio de liderar a franquia a um título inédito em sua história.

 

Leia tudo sobre: basquete - nba

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG