Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Jogadores da NBA estão preocupados com a perda de torcedores

Impasse no acordo coletivo de trabalho pode custar a perda de popularidade da liga profissional norte-americana de basquete

iG São Paulo |

Getty Images
Walton em ação pelo Lakers
A questão salarial não é a única preocupação dos jogadores no impasse com NBA. Próximos de um bloqueio pela falta de acerto monetário com a liga, alguns atletas estão preocupados com as reações dos torcedores enquanto a novela não se desfaz.

As negociações sobre um novo acordo coletivo de trabalho ainda não chegaram ao fim na NBA. A cúpula da NBA encabeçada por David Stern quer uma redução do teto salarial das equipes. A proposta não foi aceita pela associação dos jogadores.

O impasse pode gerar uma greve dos jogadores e o bloqueio das utilizações das instalações do clube. O problema ainda pode acarretar o comprometimento da disputa da próxima temporada. Segundo Royal Ivey do Oklahoma City Thunder, "uma parada como essa nos faria perder fãs".

"A ideia do bloqueio e perder a ajuda dos fãs é a pior coisa nesta situação", disse Tony Allen do Memphis Grizzlies em entrevista ao site norte-americano Sporting News. "É pior do que ficar sem partidas para disputar ou então sem salário. É algo que nós temos desde sempre".

Segundo a publicação, as três redes de televisão com direitos para transmitir as partidas da temporada registraram aumento nos índices de audiência. A TNT teve a maior alta. Foram 42% a mais de espectadores. A ABC cresceu 38% enquanto a ESPN teve 28% a mais.

Para Luke Walton do Los Angeles Lakers, "a popularidade da liga está no seu ponto mais alto". "As avaliações de popularidade foram recordes nos últimos anos. Olhando como um fã seria difícil simpatizar com as pessoas querendo ainda mais dinheiro se elas já são tão ricas. Enquanto isso elas possuem muita dificuldade para ganhar seus salários e gastar em ingressos".

Para Allen, "os dirigentes precisam ser mais espertos". Segundo o jogador do Memphis, os gerentes das franquias estão gastando de forma exagerada com jogadores que deveriam receber menos.

O pensamento vai de encontro ao que disse o ex-jogador Kareem Abdul-Jabbar disse sobre o impasse: "Se você não quer dar US$ 100 milhões para um jogador por que acha que ele vale apenas 60% desse valor, então você tem que contratá-lo apenas por US$ 60 milhões".
 

Leia tudo sobre: Luke WaltonTony AllenDavid Stern

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG