Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Jerry Sloan deixa Utah e nega que briga com Williams seja motivo

Ex-treinador disse que problemas com jogadores não tiveram influência na decisão. Tyrone Corbin assume o cargo em seu lugar

Gabriel Fuhrmann, iG São Paulo |

Jerry Sloan surpreendeu a todos e pediu demissão do Utah Jazz nesta quinta-feira. O treinador fez parte de uma coletiva de imprensa, realizada no ginásio do Jazz, às 20h, horário de Brasília, para pedir demissão junto com seu assistente PhIl Johnson.

"Eu fui abençoado com a possibilidade de ficar aqui por tanto tempo", disse Sloan, que está no Jazz desde 1988, na coletiva de imprensa desta quinta. "Hoje é um novo dia. Vou passar por isso e me sentir melhor, é hora de seguir em frente".

Johnson resolveu brincar para quebrar o gelo da situação e mostrou-se emocionado no momento de anunciar que deixaria Utah.

"Vou falar agora. Finalmente Sloan vai me deixar fazer algo", brincou o assistente técnico. "Nossa equipe é muito próxima. Tivemos chances de deixar a franquia e não quisemos. Obrigado Jerry (Sloan) antes de tudo".

Getty Images
Jerry Sloan discute com Deron Williams
O pedido de demissão foi oficialmente aceito pelos executivos do Jazz às 20h13 desta quinta-feira.

O diretor geral da equipe, Kevin O'Connor, afirmou que não queria a saída do treinador, mas não teve muito o que fazer.

"Até cerca de dez minutos atrás eu ainda estava tentando convencer Sloan para que ele não fosse embora, mas não adiantou", disse O'Connor. "Não consigo imaginar o que vocês (Sloan e Johnson) vão fazer em casa o dia todo".

O dono da franquia, Greg Miller, também comentou a saída de uma das maiores lendas da história do Utah Jazz.

"Tanto quanto eu estou odiando ouvir sobre a saída de Sloan, eu também tenho que respeitar a decisão dele", disse Miller. "Encerrar uma era lendária da equipe não é fácil. Temos que guardar as coisas boas do passado e seguir em frente, sempre tentando melhorar".

Getty Images
Jerry Sloan ao lado de Tyrone Corbin
Tyrone Corbin, que atuou pelo Utah entre 1991 e 1994, e esteve na comissão de Jerry Sloan, foi anunciado como o novo treinador.

"Estou sentindo uma mistura de emoções. Estou feliz pela minha nova fase, mas não gostaria e nem tinha ideia da saída de Sloan e Johnson", disse Corbin. "Vou assumir o cargo, mas o momento é destes dois (Jerry Sloan e Phil Johnson), eles merecem"

"Basta agora Corbin fazer igual Jerry e só teremos outra coletiva igual a essa em 2034", brincou O'Connor. "Ele é o novo treinador, não é interino, é oficial".

O dono da franquia, Miller, completou com o agradecimento pelos serviços indiretos de Sloan: "Obrigado por ensinar Tyrone".

Sloan estava no Jazz desde a temporada 1988/89 e é o técnico que mais tempo manteve o cargo na mesma franquia na história da NBA, ou de quaisquer um dos outros principais esportes norte-americanos.

Getty Images
Jerry Sloan em seu primeiro ano no Jazz
Pelo Utah, Jerry Sloan tem um recorde de 1.126 vitórias e 681 derrotas e é o único treinador da história a vencer mais de mil jogos pela mesma equipe.

Segundo fontes, o treinador perdeu a confiança em seus jogadores, em especial o astro da franquia, Deron Williams. Os dois discutiram por causa do sistema aplicado por Sloan e como ele comandava seus jogadores.

Williams iria deixar a franquia como agente livre na próxima temporada, caso Sloan ficasse no cargo e mantivesse sua posição.

“Sairia ou Jerry ou Williams”, disse uma pessoa ligada a equipe.

Na derrota do Jazz para o Chicago Bulls, na última quarta-feira, Sloan teve uma reunião de portas fechadas com O’Connor, e o dono, Greg Miller. O treinador parecia visivelmente abalado, segundo pessoas que o encontraram depois da conversa.

Também na derrota para o time de Illinois, Sloan discutiu durante o intervalo com Deron Williams. As fontes comentam que o treinador acreditava que o armador tinha mais voz dentro da franquia do que ele.

Na coletiva, o ex-treinador afirmou que as discussões com Williams não tem nada a ver com a sua decisão.

"Eu tive problemas com jogadores durante toda a minha carreira, isso é normal", comentou Sloan.

O curioso é que ele falou na segunda-feira sobre sua renovação com a equipe.

“Eu já assinei um contrato para o ano que vem”, disse Sloan, durante um treino no dia sete de fevereiro. “Isso aconteceu no começo de janeiro, acho, não me lembro a data direito. Eles me ofereceram e eu aceitei”.

Apesar do contrato supostamente assinado, o treinador deixou clara a possibilidade de deixar o time: “Pode ser que a minha trajetória e a do Jazz, peguem caminhos diferentes”.

Ao deixar a franquia, o caminho do treinador, de 68 anos, deve ser a aposentadoria.

"Não estou procurando por um novo emprego, minha mulher tem trabalho o suficiente para mim em casa", brincou Jerry,

Leia tudo sobre: NBAUtah Jazz

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG