Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Inspirada por time masculino, seleção feminina busca vaga em Londres

Meninas do basquete tentam repetir o feito dos homens, que conquistaram a vaga para as Olimpíadas de 2012

Gazeta |

As jogadoras da seleção feminina de basquete acompanharam atentamente a campanha do time masculino no Pré-Olímpico de Mar del Plata. Inspirados pelo sucesso dos comandados de Ruben Magnano, Ênio Vecchi e suas pupilas embarcaram na manhã desta sexta-feira com destino a Colômbia para buscar uma vaga nos Jogos de Londres-2012.

"Sabemos o quanto é difícil conquistar uma vaga olímpica atualmente, ainda mais sem precisar passar pelo Pré-Olímpico Mundial. O que eles fizeram serve de inspiração para o feminino. Todos nós assistimos aos jogos, comentamos e conversamos com elas", contou Vecchi no Aeroporto de Guarulhos.

Sob o comando do Argentino Ruben Magnano, a seleção masculina masculina conseguiu vencer a poderosa Argentina durante a primeira etapa do Pré-Olímpico e quebrou um longo tabu ao garantir presença em Londres , já que o time não disputa a Olimpíada desde Atlanta-1996, quando ainda contava com a mão santa de Oscar.

"A equipe masculina se classificou de forma fantástica, principalmente pela maneira que se apresentou em quadra. A Hortência conversou bastante com as jogadoras sobre isso. Nosso grupo também tem muito da dedicação e da união que o time masculino mostrou, a gente vê isso nos treinamentos e amistosos que fizemos até agora", disse Vecchi.

O Pré-Olímpico de Neiva, na Colômbia, garante apenas o campeão nos Jogos de Londres-2012. Os times que terminarem entre o segundo e o quarto lugar seguem para o Pré-Olímpico Mundial. O Brasil forma o Grupo B ao lado de Jamaica, Canadá, México e Paraguai. Após a primeira fase, os dois primeiros avançam para a semifinal.

"A classificação do masculino é uma motivação a mais para nós. A gente quer sentir o que eles sentiram. Assistindo ao jogo contra a República Dominicana, fiquei até arrepiada de ver os brasileiros vibrando, chorando e comemorando. É isso que a gente quer sentir", resumiu a jovem pivô Damiris, 18 anos.

A armadora Adrianinha, 32 anos, a mais experiente do grupo, já pensa em seguir para a Inglaterra ao lado dos homens. "A gente torceu por eles e ficamos felizes, porque no final das contas é o basquete que vence. Agora, também queremos conquistar nossa vaga para Londres para podermos viajar juntos", disse.

Diferente dos homens, as mulheres do Brasil marcaram presença nas últimas edições dos Jogos. Na briga por uma vaga em Londres, elas apontam Cuba, Argentina e Canadá como principais concorrentes. Antes de estrear no Pré-Olímpico contra o Paraguai, no dia 24 de setembro, a Seleção participa de um torneio amistoso na cidade de Pitalito.

Onze das 12 convocadas para defender o Brasil no Pré-Olímpico de Neiva embarcaram para a Colômbia na manhã desta sexta-feira, no Aeroporto de Guarulhos. A pivô Érika se juntará ao elenco no dia 23 de setembro, um dia antes do início do campeonato, enquanto a ala Iziane pediu dispensa. Ambas defendem o Atlanta Dream na WNBA.

Leia tudo sobre: basqueteolimpíadas 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG