Comentários feitos pelos alas-armadores Jason Terry e DeShawn Stevenson esquentam clima para quarta partida das finais da NBA

Às vésperas do quarto jogo das finais da temporada , os treinadores não esperam que seja preciso motivar jogadores para que entrem em quadra e dêem o máximo pela vitória. Nos últimos dias, porém, o Miami Heat tem ganhado “combustível” extra para decidir o título da NBA: os atletas do Dallas Mavericks deram declarações controversas que repercutiram na imprensa.

Primeiro, o ala-armador Jason Terry desafiou o ala LeBron James a pará-lo nos próximos quatro possíveis jogos da série como conseguiu na terceira partida . Depois, o também ala-armador DeShawn Stevenson chamou LeBron e Dwyane Wade de “atores” , por simularem faltas constantemente e reclamarem com os árbitros quando não são contemplados com as marcações.

Para o ala-pivô Chris Bosh, as declarações dos dois oponentes é uma chance de acumular ainda mais vontade para entrar em quadra e vencer. “Isso é motivação”, afirmou. “Para nós, é uma oportunidade de não deixar nosso entusiasmo cair. Eles estão falando e isso nos fortalece”.

Bosh vai além e garante que todos vão ver o efeito das declarações quando o Heat estiver jogando. “Eles vão se lembrar disso quando entrarmos em quadra”, disse.

Menos enfático do que o companheiro de time, LeBron preferiu não criar polêmicas. “Eles têm o direito de dizer o que bem entenderem”, falou. “Eu vou deixar meu jogo falar por mim”. A resposta do astro foi bem menos incisiva do que a dada para um repórter que questionou suas atuações apagadas nos últimos quartos das partidas das finais no último domingo .

Ao saber dos comentários feitos por Stevenson, Wade se recusou a dar respostas, mas deixou em aberto a chance de também usar as críticas como motivação: “Não tenho comentários no momento, falaremos a respeito disso ao término da série”.

O quarto confronto entre Heat e Mavericks acontece na noite desta terça-feira em Dallas.

    Leia tudo sobre: NBA
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.