Time possuía 15 pontos de vantagem faltando sete minutos para o fim da segunda partida da final e permitiu virada do Mavericks

A torcida do Miami Heat já praticamente comemorava mais uma vitória quando uma cesta do ala-armador Dwyane Wade colocou a equipe da Flórida 15 pontos a frente do Dallas Mavericks faltando sete minutos para o término do segundo jogo da final da NBA . Mas ninguém esperava que o time da casa fosse sofrer uma pane.

O Heat anotou apenas cinco pontos no restante do jogo e permitiu 22 ao adversário, deixando escapar um triunfo quase garantido. Depois da partida, o trabalho defensivo – elogiado após o primeiro confronto da série – foi apontado como o motivo da derrota pelos jogadores.

“Ofensivamente, não estivemos em um bom ritmo, mas isso já aconteceu antes”, disse o ala LeBron James, integrante da seleção de defesa da temporada . “No final do jogo, nós relaxamos na defesa. Eles marcaram 22 pontos em sete minutos. Nós precisamos estar mais ligados na defesa para não permitir que uma grande equipe ofensiva possa fazer o que fizeram nesta quinta-feira”.

O armador Mike Bibby, um dos mais veteranos do elenco, concordou com a visão de LeBron. “Para resumir, nós começamos a errar arremessos e eles a converter”, afirmou. “Eles começaram o quarto com um acerto em 11 tentativas e fecharam convertendo oito de dez arremessos”.

Nos últimos sete minutos de partida, o Heat converteu apenas um de dez arremessos de quadra tentados. Mesmo possuindo confortável vantagem, mais de metade das tentativas foram de três pontos. Porém, para o ala-armador Dwyane Wade, o ataque não pode ser responsabilizado pelo ocorrido.

“Nós não precisávamos ter marcado mais nenhum ponto para vencer”, falou. “Nossa defesa que decepcionou. Não atuamos da forma como estamos acostumados. Nós nos orgulhamos de nossa defesa e eles foram capazes que quebrá-la. Mereceram a vitória e, nós, não”.

O treinador Erik Spoelstra também considerou que o esforço defensivo da equipe abaixo da média, mas acredita o baixo rendimento ofensivo precisa ser levado em conta. “Acho que, se tivéssemos finalizado e movido melhor a bola, nós manteríamos a diferença por mais tempo mesmo com a fraca defesa nos momentos decisivos”, afirmou. “Foi um desempenho ruim nos dois lados da quadra”.

No entanto, o técnico ressaltou o poder de recuperação da equipe para a próxima partida. “Nós temos sido um grupo forte ao longo da temporada”, lembrou. “Nós fomos testados. Tivemos momentos desconfortáveis e de pressão. E foram nestas horas que o time respondeu com o seu melhor”.

    Leia tudo sobre: NBA
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.