Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Fiasco no Pan 2011 foi determinante para saída de Vecchi

CBB não se conformou com a eliminação na semifinal em Guadalajara e optou por trocar o técnico para as Olimpíadas

Marcelo Laguna, iG São Paulo |

O anúncio da demissão de Ênio Vecchi no comando da seleção brasileira feminina de basquete, anunciado nesta quinta-feira pela CBB (Confederação Brasileira de Basquete) começou a ser definido bem antes. Mais exatamente após a participação da equipe nos Jogos Pan-Americanos de Guadralajara, em outubro, quando a equipe foi eliminada de forma incrível na semifinal para um esforçado, porém limitado time de Porto Rico. A expectativa da CBB era que a seleção voltasse com a medalha de ouro, mas o time teve que se contentar com o bronze.

Veja também: CBB demite Ênio Vecchi do comando da seleção feminina de basquete

E nem mesmo a classificação paras as Olimpíadas de Londres 2012, após vencer o Pré-Olímpico de Neiva com bastante facilidade, serviu para aliviar a pressão em cima de Vecchi. O iG apurou que a forma desastrada com que o time se comportou contra Porto Rico, em Guadalajara, pegou muito mal junto à cúpula da CBB, especialmente com a diretora de seleções femininas da entidade, Hortência Marcari.

Ninguém entendeu também a postura do treinador na partida contra as porto-riquenhas, Estranhamente, Vecchi não aproveitou a ala Iziane durante todo o segundo tempo, justamente a jogadora com melhor aproveitamento ofensivo da seleção. Com Iziane no banco, ele viu suas jogadoras acumularem diversos erros de arremesso e não conseguindo evitar a derrota para Porto Rico.

Leia também: "Estou mais preparado hoje do que em 1994", diz Ênio Vecchi

"Tudo foi analisado, a boa campanha no Pré-Olímpico e a nossa participação no Pan-Americano. Agora, temos que pensar nas Olimpíadas. Vamos buscar a melhor opção para a seleção dentro das condições da CBB", disse Hortência, ao site da entidade. Mas nem mesmo a classificação para Londres teve um peso decisivo na decisão da cúpula da CBB, de acordo com o que o iG apurou. Para os dirigentes, a seleção não foi efetivamente testada no Pré-Olímpico e a maior prova foi a extrema facilidade na decisão do torneio contra a Argentina, por 74 a 33.

Getty Images
As brasileiras do basquete perderam a semifinal contra Porto Rico na semifinal por 69 a 68, e ficaram com o bronze no Pan

Os contratos de Ênio Vecchi e do assistente técnico Urubatan Paccini vencerão no próximo dia 31, mas a CBB optou por dispensá-los. Por enquanto, a entidade não tem o nome do substituto, mas Hortência garante que já está buscando novas opções. "Temos os planos A e B, mas não podemos falar em nomes. Temos que esperar o acerto financeiro e jurídico. Por isso, em breve vamos falar do nome do novo técnico", disse Hortência.

Nos bastidores da CBB, sabe-se que Hortência tem a intenção de colocar a ex-ala Janeth Arcain, que hoje comanda as equipes de base da seleção feminina, dirigindo a equipe adulta. No final de 2010, Janeth chegou a ser convidada oficialmente, mas recusou, preferindo trabalhar como uma das assistentes de Vecchi. Não se descarta a hipótese de que um novo convite seja feito, para que Janeth seja a treinadora nas Olimpíadas de Londres.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG