Tamanho do texto

Preso com 218 pés de maconha em sua casa, José ''Piculín'' Ortiz deverá ser enviado para uma clínica de reabilitação e pagar multa

O ex-jogador porto-riquenho José “Piculín” Ortiz, preso na última quarta-feira com 218 pés de maconha em sua casa , admitiu à Justiça do país que tem problema de vício em drogas. O ídolo local também voltou a afirmar que as plantas encontradas na residência eram realmente suas.

“Piculín” enfrenta acusações que podem lhe render de cinco a 40 anos de prisão. No entanto, segundo o jornal porto-riquenho “Primera Hora”, audiências preliminares dão a entender que tudo terminará em um acordo. O ex-atleta seria enviado para uma clínica de recuperação para dependentes químicos e pagaria uma multa, “escapando” de um longo período de reclusão.

Como era de se esperar, a decisão da juíza Camille Vélez iniciou uma discussão no país sobre um possível tratamento especial ao ídolo. Para Osvaldo Burgos, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Constitucionais de Porto Rico, a pena recebida pelo ex-jogador da seleção é justa, mas não é aplicada a todos.

“O tratamento que ele recebeu é o mesmo que deveria receber todo o viciado em drogas”, afirmou Burgos. “A perspectiva precisa ser defender a saúde da pessoa, mas este não é o tratamento que um indivíduo pego na rua recebe e isso prova que há diferença. Os pobres não são tratados da mesma forma que os ricos ou famosos”.

Por outro lado, o ex-Secretário de Correção e Reabilitação do país, Miguel Pereira, parabenizou Vélez pela decisão e por colocar a integridade física de “Piculín” – que não tem antecedentes criminais – a frente de acusações criminais

“A juíza está determinada a oferecer-lhe uma oportunidade de recuperação e isso não caracteriza tratamento preferencial na realidade jurídica que enfrenta”, explicou. “Fico contente que ela tenha reconhecido a diferença entre a necessidade da pessoa e o processo legal”.

Um dos mais adorados atletas porto-riquenhos, o ex-jogador chegou a jogar dois anos na NBA, depois de ter sido selecionado pelo Utah Jazz no “NBA Draft” de 1987. Ele ainda acumula cinco Campeonatos Mundiais e quatro participações em Jogos Olímpicos com a seleção de Porto Rico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.