Na prorrogação, norte-americanos superam lituanos por 107 a 105. Time havia perdido jogo para europeus na fase de preparação

Em uma das partidas mais esperadas da segunda fase do Mundial Sub 19, os EUA derrotaram a seleção da Lituânia na prorrogação por 107 a 105 e se vingaram do revés por mais de 30 pontos de diferença sofrido em amistoso ainda na etapa de preparação.

O resultado, combinado com a derrota da Croácia para a Sérvia , também garantiu aos norte-americanos o primeiro lugar na classificação final do Grupo F mesmo com uma rodada ainda por disputar. Além disso, a equipe segue invicta na competição.

O ala Jeremy Lamb comandou a vitória dos EUA anotando 35 pontos, incluindo os dois que decidiram o confronto em favor do time. O armador Joe Jackson contribuiu com 19 pontos, cinco rebotes e seis assistências, enquanto o ala-pivô Patric Young fez 15 pontos e sete rebotes.

Uma vez mais, o destaque lituano foi o pivô Jonas Valanciunas, que saiu de quadra com 30 pontos, 15 rebotes e quatro tocos. O ala-armador Edgaras Ulanovas anotou 29 pontos e o armador Dovydas Redikas fez 22 pontos e pegou dez rebotes.

O jogo

Os norte-americanos mostraram a vontade de vencer logo nos primeiros minutos, quando assumiram o controle da partida e abriram vantagem rapidamente. Liderados por Lamb e Jackson, os EUA saíram do quarto inicial com 25 a 15.

A vantagem na casa dos dez pontos foi mantida até o último período, quando os lituanos emplacaram uma reação e chegaram a ficar apenas três pontos atrás. No entanto, com 37 segundos para o fim, os norte-americanos pareciam ter a partida decidida com 94 a 86 no marcador.

Foi aí que a inexperiência dos garotos dos EUA apareceu: em um período mínimo de tempo, conseguiram cometer dois erros de ataque, precipitar um arremesso e errar dois lances livres. Cestas de Ulanovas e Valanciunas trouxeram a Lituânia de volta para a partida e uma bola de dois pontos do ala Arnas Butkevicius restando dois segundos no relógio levou o confronto para a prorrogação.

No tempo extra, foi a vez dos lituanos desperdiçarem grande diferença. O time chegou a ter seis pontos de vantagem (101 a 95) faltando três minutos para o fim, mas não pontuou nos dois minutos seguintes e viram os EUA passarem a frente.

Com a partida empatada em 105 pontos e dois segundos no cronômetro, foi a vez do cestinha Lamb assumiu a responsabilidade e ele não desperdiçou: converteu a cesta que manteve a invencibilidade norte-americana. Nesta quarta-feira, a equipe enfrentará os croatas, enquanto a Lituânia vai encarar o Egito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.