Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Estrangeiros superam brasileiros no Jogo das Estrelas do NBB

Equipe Mundo contou com atuação brilhante do norte-americano Robert Day e venceu duelo contra estrelas do Brasil por 115 a 99

Luís Araújo, iG São Paulo* |

No evento que encerrou as festividades do Jogo das Estrelas do NBB de 2011 em Franca, na manhã deste sábado, os astros estrangeiros levaram a melhor sobre os brasileiros por 115 a 99. O grande jogador da partida, que acabou ganhando o prêmio de MVP, foi o norte-americano Robert Day.

O ala de Uberlândia acertou 18 dos 22 arremessos que tentou durante a disputa e marcou impressionantes 50 pontos e ainda pegou sete rebotes. Day acertou os seus 11 primeiros arremessos de três pontos. Só foi errar na 12ª tentativa.

“Eu não sabia que já tinha 11 chutes certos seguidos”, admitiu Day. “Quando estou no jogo, desligo minha cabeça, só penso no jogo. Não penso em quantos arremessos consecutivos eu fiz”.  

A festa começou poucos minutos antes do início do aguardado duelo, quando os dois quintetos iniciais foram anunciados. Os cinco titulares da Equipe Mundo foram: Larry Taylor (Bauru), Tony Stockman (Assis), Bernard Robinson (Minas), Shamell Stallworth (Pinheiros) e Jeff Agba (Bauru).

 

Divulgação
Com 50 pontos, Robert Day foi o MVP do Jogo das Estrelas

O banco de reservas foi composto por Juan Pablo Figueroa (Pinheiros), Facundo Sucatzky (Minas), Ronald Ramon (Limeira), Robby Collun (Uberlândia), Marques Lewis (Franca) e Pedro Calderon (Assis), além de Day. Formaram a comissão técnica Nestor Garcia (Minas) e Demétrius Ferraciú (Limeira).

Depois, foi a vez de a Equipe Brasil ser chamada à quadra. Valtinho Silva (Uberlândia), Marcelinho Machado (Flamengo), Alex Garcia (Brasília), Guilherme Giovannoni (Brasília) e Murilo Becker (São José) foram os atletas que iniciaram o jogo.

Os sete suplentes que o técnico João Marcelo (Pinheiros) e seu assistente, José Vidal (Brasília), tinham à disposição eram: Nezinho dos Santos (Brasília), Raulzinho Neto (Minas), Vítor Benite (Franca), Marquinhos Souza (Pinheiros), Alexandre Olivinha (Pinheiros), Bruno Fiorotto (Pinheiros) e Bábby Araújo (Flamengo).

O jogo

Divulgação
Benite recebe apoio da torcida de Franca

Os brasileiros começaram bem melhor a partida, acertando a maior parte das suas investidas ofensivas. Chegaram a ter o dobro da pontuação do adversário (26 a 13) em determinado momento do período inicial. E a festa da torcida em Franca, que já era enorme, ficou ainda maior quando Benite, representante do time da cidade, entrou em quadra.

Mas, aos poucos, a equipe dos estrangeiros foi se aproximando no marcador, muito por conta do excelente desempenho de Robert Day nos chutes de três. O norte-americano acertou todas as seis bolas de longa distância que arriscou no primeiro tempo.

Foi após um destes tiros que a Equipe Mundo passou à frente pela primeira vez no confronto (40 a 38), com cerca de seis minutos restantes para o intervalo. O time das estrelas nascidas fora do país não só manteve-se em vantagem como esticou sua superioridade para os dois dígitos e encerrou o primeiro tempo ganhando por 60 a 50.

Day seguiu com a pontaria calibrada no terceiro quarto: acertou mais cinco chutes de longe e assinou 15 dos 26 pontos que os estrangeiros fizeram no período.

O time brasileiro entrou no último quarto perdendo por 13 pontos (86 a 73) e não conseguiu mais voltar a incomodar o adversário no marcador. Com o resultado já definido, os jogadores das duas equipes aproveitaram a festa nos minutos finais realizando jogadas inusitadas, que tiveram até participação dos árbitros.

*O repórter Luís Araújo viaja a Franca a convite do NBB

Leia tudo sobre: jogo das estrelasnbbrobert day

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG