Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Esperança de retomada, NBA tem contribuição ínfima na volta

Com a vaga garantida para Londres, as estrelas devem voltar a ser chamadas? Vote na enquete

iG São Paulo |

Com a ida de jogadores brasileiros para a NBA a partir da década passada, o basquete do país, duas vezes campeão mundial, retomou a esperança de voltar a ser protagonista do esporte no cenário internacional.

Fora da disputa das Olimpíadas desde os Jogos de Atlanta, em 1996, neste sábado a seleção comandada pelo técnico argentino Ruben Magnano voltou a conquistar uma vaga para os jogos olímpicos após 16 anos de ausência , mas com participação mínima dos atletas que atuam na NBA.

O pivô Nenê Hilário, recém-desligado do Denver Nuggets, e o armador Leandrinho, do Toronto Raptors, pediram dispensa do Pré-Olímpico da Argentina que definiu a ida do Brasil para as Olimpíadas de Londres do ano que vem. Esta será a primeira participação verde e amarela desde a aposentadoria de Oscar Schmidt.

E enquanto os dois atletas alegaram motivos pessoais para motivar a dispensa, Anderson Varejão, o outro brasileiro que atua na liga norte-americana, não pôde disputar o torneio por motivo de lesão. Um problema no tornozelo foi responsável pela não convocação do atleta do Cleveland Cavaliers.

[]

Dos jogadores que atuam na NBA, apenas Tiago Splitter, do San Antonio Spurs, participou do torneio qualificatório para os jogos de Londres. Mas o pivô, principal esperança da seleção brasileira masculina antes do início da competição, esteve abaixo das expectativas em Mar Del Plata, e ficou longe de ser um dos protagonistas da conquista da vaga. O jogador sofreu pequenas lesões durante a preparação do Brasil para o torneio e não desembarcou com as condições físicas ideais.

Os maiores destaques da seleção brasileira na Argentina foram dois atletas que atuam na liga da Espanha: Marcelinho Huertas, armador de 28 anos do Barcelona, e Rafael Hettsheimeir, pivô de 25 anos que defende o Zaragoza.

Na vitória crucial deste sábado sobre a República Dominicana, o veterano Marcelinho Machado, hoje no Flamengo, teve a atuação mais destacada do elenco brasileiro, anotando 20 pontos, convertendo cinco bolas da linha dos 3 pontos. Apagado no duelo deste sábado, Tiago Splitter encerrou a partida contabilizando apenas 3 pontos.

Veja abaixo onde atuam os jogadores da seleção brasileira masculina:

Marcelinho Machado – Ala/armador - Flamengo
Nezinho - Armador - Uniceub/ Brasília
Rafael Freire Luz – Ala/Armador – Alicante (ESP)
Augusto Cesar Lima – Ala/pivô Unicaja (ESP)
Vitor Alves Benite – Ala/armador – Winner/Limeira
Marcelo Huertas – Armador - Regal FC Barcelona (ESP)
Alex Garcia – Ala - Uniceub/ Brasília
Rafael Hettsheimeir – Pivô – Zaragoza (ESP)
Guilherme Giovannoni – Ala/pivô – Uniceub/Brasília
Caio Torres – Pivô – Flamengo
Marquinhos – Ala – Pinheiros
Tiago Splitter – Pivô – San Antonio Spurs (EUA)


 

 

Leia tudo sobre: londres 2012pré-olímpicobasquete

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG