Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Dois jogos marcam o início dos playoffs da LBF neste sábado

Catanduva x Joinville e Ourinhos x Mangueira. Estas séries definem os adversários de Santo André e Americana nas semifinais

iG São Paulo |

Os playoffs da Liga de Basquete Feminino começam neste sábado com a realização de duas partidas. Às 18h, Mangueira enfrenta Ourinhos no Rio de Janeiro. Mais tarde, às 20h, Joinville mede forças dentro de casa contra Catanduva, com transmissão ao vivo do SporTV 2.

Estas séries terão seus vencedores definidos no sistema melhor de três, ou seja, avança quem vencer dois jogos. Ourinhos e Catanduva, que fizeram campanhas melhores que seus adversários, terão o direito de decidir em casa.

Americana e Santo André, que terminaram a fase de classificação em primeiro e em segundo, respectivamente, folgam neste primeiro mata-mata e entrarão direto nas semifinais da competição.

Ourinhos venceu metade dos seus 14 jogos e ficou com a quarta melhor campanha da liga. Desde que passou a ser treinada pelo experiente técnico Antonio Carlos Barbosa, ganhou duas vezes e sofreu apenas uma derrota – na última rodada, para o líder Americana, por apenas cinco pontos (67 a 62).

Apesar da boa fase e de ter levado a melhor nos dois confrontos que fez contra Mangueira no campeonato, a equipe paulista descarta o favoritismo.

Divulgação
Antonio Carlos Barbosa, técnico de Ourinhos
“Não tem nada disso, temos é que tomar cuidado, pois será um jogo difícil”, explicou Barbosa. “Mangueira vem com moral alta por causa da forma como conseguiu a classificação, ao colocar uma vantagem de pontos elevada sobre um rival direto. Além disso, ao contrário do que costumam dizer, é uma equipe madura, com atletas rodadas como Ivana, Camila e Kelly Cota”.

A vitória animadora de Mangueira a qual Barbosa se refere ocorreu na última rodada, quando o time carioca roubou a quinta posição de Joinville ao massacrar o rival por uma vantagem de 34 pontos (83 a 49). O resultado deixou as duas equipes com campanhas idênticas (quatro vitórias e dez derrotas), mas Mangueira acabou levando a melhor nos critérios de desempate.

“Foi nossa pior partida no campeonato”, decretou Rose Alfarth, técnica de Joinville, que acredita nas chances de vitória das suas comandadas neste difícil compromisso diante de Catanduva: “É hora de mostrarmos união. Antes de pensar na vitória, temos de nos preocupar em fazer um excelente jogo. É difícil? Claro, mas não impossível. Já vimos alguns resultados inesperados no campeonato”.

Catanduva foi o melhor time dentre os quatro que disputam esta fase quartas-de-final. Ao longo das 14 rodadas que disputou, somou 11 vitórias – uma a menos que Santo André, duas a menos que Americana.

Os destaques da equipe do interior paulista são duas jogadoras que aparecem no topo da lista de duas estatísticas importantes. A pivô Clarissa lidera a liga em rebotes por jogo, com 11,6 de média. Já a armadora Natália é quem mais deu assistências, com 5,5 por partida.

Leia tudo sobre: lbfcatanduvaourinhosjoinvillemangueira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG