Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Dois brasileiros e uma rodada atraente da NBA nesta sexta-feira

Leandrinho Barbosa e Tiago Splitter podem jogar. Philadelphia x Boston e Chicago x Atlanta são destaques da jornada

iG São Paulo |

Novamente Leandrinho Barbosa e Tiago Splitter numa mesma rodada da NBA. Enquanto o paulistano e seu frágil Toronto Raptors recebem o Indiana Pacers às 21h de Brasília, o catarinense e o seu poderoso San Antonio Spurs hospedam o Sacramento Kings às 22h30.

Leandrinho, embora esteja fazendo uma temporada irregular (12,4 pontos por jogo; nos últimos dez caiu para 9,4), é certeza que entrará em quadra e terá bons minutos reservados pelo técnico Jay Triano. Embora reserva, Barbosa é jogador importante no esquema do time, especialmente com suas bolas de três.

E o confronto desta sexta-feira diante do Indiana é uma ótima oportunidade para o brasileiro desfilar seu repertório de bolas triplas. O Indiana é o oitavo colocado do Leste, é certo, mas sua campanha é fraca: 27 vitórias e 37 derrotas (42,2%).

Desde que o técnico Frank Vogel assumiu o posto em substituição a Jim O’Brien, o Pacers venceu sete de seus primeiros oito compromissos. Desde então, perdeu nove de 12.

O momento é péssimo e é chance para o Toronto (17-47; 26,6%), que vem de três derrotas seguidas, se recuperar e somar mais uma vitória ao seu pouco lustroso recorde nesta temporada.

Splitter, em contrapartida, não sabe nem se vai entrar em quadra. Tudo vai depender do andamento da partida. Se estiver mole, o brasileiro entra, se estiver no pau, não se sabe.

No jogo passado, contra o Detroit (111 a 104), ele jogou apenas 40 segundos. Tudo indica que Splitter vá jogar, pois o Sacramento é o último colocado do Oeste, com uma campanha pobre em vitórias (15), mas recheada de derrotas (47). Por isso mesmo, o aproveitamento dos californianos no campeonato é de 24,2%.

O San Antonio, por seu lado, é o líder da competição e já está garantido matematicamente nos playoffs. Seu recorde no torneio mostra 52 vitórias e 12 derrotas (81,3%).

O time, nos últimos cinco jogos, contudo, escorregou em dois deles. E venceu o Detroit, que tem um aproveitamento de apenas 35,4% (23-42) com muita dificuldade, mesmo jogando em casa.

Sequela, seguramente, da derrota humilhante diante do Los Angeles Lakers, no jogo passado (99 a 83). Mas nesta sexta não há motivos para grandes preocupações.

Além de lanterninha do Oeste, o Kings vem de quatro derrotas seguidas. O armador Beno Udrih, que perdeu o jogo passado diante do Orlando, tem retorno garantido para esta partida — o que não significa muita coisa.

Dos outros sete jogos que complementam a rodada, dois chamam a atenção: o Philadelphia recebe o Boston às 21h e uma hora depois o Chicago recepciona o Atlanta.

O confronto da Filadélfia tem tudo para ser emocionante. Embora o Celtics tenha um recorde de 12-2 diante do Sixers desde que o “Big Three” (Kevin Garnett, Ray Allen e Paul Pierce) foi reunido, a equipe da casa vem num progresso neste 2011 que chama a atenção.

Quando Doug Collins foi contratado para dirigir o time no começo desta temporada, pouco se esperava que ele pudesse fazer logo de cara em uma franquia que teve a terceira pior campanha da temporada passada.

E isso ficou mais evidente depois de um início com três vitórias e 13 derrotas. Mas o ano novo veio e com ele a equipe começou a engrenar. De 21 de janeiro pra cá, o recorde do Philadelphia é 21-6. No Leste, só não é melhor que o do Chicago, que fez 21 vitórias e perdeu apenas quatro vezes.

O Celtics tenta recuperação depois de uma derrota surpreendente diante do Los Angeles Clippers, em seu TD Garden. O fato é que o time tenta acomodar suas quatro novas aquisições: Jeff Green, Nenad Kristic, Troy Murphy e Carlos Arroyo.

Além disso, o técnico Doc Rivers não poderá contar com Shaquille O’Neal, Glen Davis e Von Wafer, todos contundidos.

Getty Images
Rose, armador do Chicago, em ação contra o Miami, é o destaque do time e esperança de vitória

Por falar em contusão, o Chicago terá um sério desfalque para o enfrentamento diante do Atlanta. Carlos Boozer, um dos líderes do time, torceu o tornozelo esquerdo na partida diante do Charlotte Bobcats e fica de fora.

O técnico Tom Thibodeau informou que Booz, como o jogador é chamado, deverá ficar de fora uma semana para tratamento do local, que está bastante inchado.

Contusões, todavia, não são novidades para Thibodeau. De seus 63 jogos realizados até agora, em apenas 18 deles o Bulls jogou com seu trio de estrelas formado, além de Boozer, por Derrick Rose e Joakim Noah.

Quando não era um, era o outro que estava lesionado.

O jogo passado marcou não apenas a contusão de Carlos. Houve também alegria. Isso porque o time, com a vitória diante do Cats e a derrota do Indiana para o Minnesota Timberwolves, conquistou o título da Divisão Central.

Isso não ocorria desde a temporada 1997/98, a última de Michael Jordan com a camisa 23 o Bulls, que marcou também o derradeiro título da equipe da cidade dos ventos na NBA.

Este encontro entre Chicago e Atlanta será transmitido ao vivo para o Brasil pela ESPN.

Os outros jogos da rodada desta sexta-feira são:

New Jersey x Clippers (21h)
Charlotte x Portland (21h)
Minnesota x Utah (22h)
Oklahoma City x Detroit (22h)
Golden State x Orlando (0h30)

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG