Tamanho do texto

Encontro desta terça-feira teve cinco horas de duração. David Stern, presidente da NBA, disse que conversas foram "boas e francas"

As negociações buscando um novo acordo coletivo de trabalho na NBA tiveram sequência nesta terça-feira. Os dirigentes e a união dos jogadores se reuniram por mais de cinco horas para tentarem resolver o impasse que pode resultar em uma greve na liga nos próximos meses.

O presidente da NBA, David Stern, classificou as conversas desta terça como “boas e francas”, e demonstrou estar animado com o fato de novas reuniões já estarem agendadas. A próxima ocorrerá já nesta quarta-feira.

"Eu encaro de forma muito positiva o fato de que nós vamos continuar a nos encontrar", disse Stern. Quando você tem festas como esta, é fácil o pessoal se levantar e ir embora depois de pouco tempo. Mas ninguém parecia querer ir para casa".

Os cartolas buscam realizar mudanças significativas na estrutura financeira da liga, substituindo o modelo atual, que permite às equipes excederem o teto salarial. “Nós queremos uma reestruturação significativa para que os proprietários tenham um investimento sustentável”, afirmou Stern.

A união dos jogadores, que é presidida pelo armador do Los Angeles Lakers Derek Fisher , não quis se pronunciar a respeito da reunião desta terça.

O atual acordo coletivo de trabalho da NBA chega ao fim no dia 30 de junho. Se o impasse permanecer, a realização da temporada 2011/12 será uma incógnita. Em 1998, a demora nas negociações implicou que os times disputassem apenas 50 jogos na fase classificatória do campeonato 1998/99.

    Leia tudo sobre: nba