Atleta credita grande atuação na terceira partida contra o Atlanta Hawks ao fim das distrações provocadas pelo prêmio

Passados quatro dias do anúncio do armador Derrick Rose como MVP (melhor jogador) da temporada 2010/11 , o assunto começa a perder força nos veículos de imprensa e discussões populares. E, diferente do que muitos podem imaginar, o atleta do Chicago Bulls sente-se aliviado em deixar toda a badalação para trás.

Rose anotou 44 pontos e liderou o Bulls à vitória no terceiro jogo da série contra o Atlanta Hawks por 99 a 82 . Depois da partida, o armador admitiu que a atuação – sua melhor nos playoffs – foi muito ajudada pelo fim das distrações provocadas pelo prêmio recém-recebido.

“É claro que adorei o prêmio, mas estou feliz por deixar tudo para trás e estar focado em apenas jogar basquete”, disse o atleta de 22 anos, o mais jovem da história a ser escolhido MVP. “Eu entrei no meu ritmo – acertei arremessos, puxei contra-ataques, ataquei a cesta e tentei ir aos lances livres”.

Nas duas primeiras partidas da série, Rose havia sido alvo de críticas por atuações abaixo da média. O armador anotou 24 pontos arremessando 27 bolas na derrota do jogo 1 . Na vitória ocorrida dois dias depois , voltou a arremessar 27 bolas e marcou 25 pontos.

Dentro de quadra, o ala-armador e companheiro de time Kyle Korver também sentiu que Rose atuou mais concentrado. “Acho que agora que toda a história de MVP acabou ele não está precisando lidar com toda aquela expectativa extra, parecia bem mais relaxado”, falou.

Tom Thibodeau, escolhido melhor técnico da temporada , elogiou a atuação do comandado e sua postura mais agressiva em relação à cesta – aspecto do qual vinha sentindo falta . “Derrick esteve em modo de ataque”, disse. “Ele ganhou muita confiança em nossa preparação. Então, acreditávamos que ele iria responder”.

    Leia tudo sobre: NBA
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.