Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Derrick Rose brilha e leva Chicago à vitória sobre o Dallas

Aos gritos de "MVP", armador comandou o triunfo do Bulls dentro de casa ao somar 26 pontos, nove assitências e sete rebotes

iG São Paulo |

O Chicago Bulls recebeu a visita do Dallas Mavericks nesta quinta-feira e se deu bem. Mesmo ainda sem poder contar com o ala-pivô Carlos Boozer, conquistou a vitória por 82 a 77.

O grande responsável pelo resultado foi Derrick Rose, que uma vez mais escutou gritos de “MVP” vindos dos torcedores que compareceram ao United Center. O jovem armador fez 26 pontos, deu nove assistências e pegou sete rebotes – apesar de ter errado 19 dos 28 arremessos que tentou e de ter desperdiçado quatro bolas.

Rose foi o único atleta do Chicago a atingir os dois dígitos de pontuação. O veterano pivô Kurt Thomas, de 38 anos, fez nove pontos e pegou 11 rebotes. Já o ala Luol Deng teve sete pontos e 12 rebotes.

Quem comandou a pontuação do Dallas foi o ala Dirk Nowitzki. O alemão anotou 19 pontos e ainda distribuiu quatro assistências. O pivô Tyson Chandler chegou ao “double-double” ao somar 12 pontos e 12 rebotes. Já o armador Jason Kidd, que teve ótima exibição na vitória sobre o Los Angeles Lakers na noite anterior, foi bastante discreto no jogo: marcou oito pontos, apanhou seis rebotes e cometeu seis desperdícios no ataque.

O fraco desempenho nos arremessos dos dois times ilustra a baixa pontuação da partida. O Bulls converteu somente 36,9% dos seus tiros, número levemente superior aos 35,6% do Mavericks.

Getty Images
Derrick Rose encara marcação de Tyson Chandler e parte em direção à cesta
A metade inicial de jogo foi bem equilibrada, com as duas equipes muito próximas no marcador o tempo todo. Isso até a cesta de três de Jason Terry com pouco mais de três minutos por jogar, que colocou o Dallas um ponto à frente (33 a 32). Daí em diante, o Bulls dominou: marcou 12 dos 15 pontos finais e foi para os vestiários ganhando por 44 a 35.

Mas os nove pontos de vantagem do time local rapidamente desapareceram no retorno do intervalo. A defesa do Mavericks limitou o ataque do Bulls a apenas 12 pontos durante todo o terceiro quarto. Desta maneira, os texanos voltaram a equilibrar as ações e até reassumiram a ponta do marcador ao final do período (60 a 56).

A disputa seguiu indefinida até os instantes finais. Restando 55 segundos para o encerramento da partida, Rose acertou uma bola importante que estendeu a vantagem do Bulls para três pontos (80 a 77). E a vitória ficou ainda wmais próxima dos mandantes depois que Thomas roubou a posse de bola do Mavericks ao interceptar um passe errado de Shawn Marion.

Rose poderia ter definido o resultado quando o relógio apontava 24 segundos para o fim. Mas a bola disparada pelo armador chocou-se contra o aro e caiu nas mãos de Kidd. Era a chance dos adversários seguirem vivos na partida.

No ataque derradeiro, que poderia dar o empate aos visitantes, a reposição de bola foi feita para Terry, especialista nos tiros de longa distância. Mas para a infelicidade do Dallas e para a alegria da torcida local, o arremesso não acertou o alvo.

Uma falta foi cometida nos segundos finais em cima de Kyle Korver, que acertou ambos os lances livres e definiu o resultado em favor dos mandantes. O Bulls conquistou a segunda vitória sobre o Mavericks no campeonato – algo que não acontecia desde a temporada 1996/97.

Leia tudo sobre: chicago bullsdallas mavericksnba

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG