Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Derek Fisher desaprova proposta sobre novo acordo coletivo da NBA

Armador do Lakers, que é presidente da associação de jogadores da liga, mostra-se descontente com a proposta dos proprietários

iG São Paulo |

Derek Fisher afirma estar esperançoso de que a greve que pode acontecer na NBA após o término desta temporada não passará de ameaça. Mas o armador do Los Angeles Lakers, que é o presidente da associação de jogadores da liga, demonstrou desapontamento com a nova proposta feita pelos proprietários sobre um novo acordo coletivo para os dez próximos anos.

“Estamos decepcionados, mas ainda estamos muito dispostos a resolver este problema e fazer esta negociação ser concretizada”, disse Fisher. “É difícil dizer agora em que ponto esta negociação está”.

Os desejos dos proprietários das franquias que compõem a NBA, que acabaram gerando o descontentamento de Fisher, incluem reversões significativas nos contratos existentes dos atletas, além de um teto salarial mais rígido e maior parcela da renda dos jogos.

A intenção dos mandatários é reduzir os salários dos jogadores da NBA para a temporada 2011/12 em US$ 800 milhões, de um total de US$ 2,1 bilhões que os atletas, somados, têm direito.

“Acredito que os dois lados querem chegar a um acordo”, disse Fisher. “Mas vamos ter cuidado na maneira de como conduzir esta situação. Gostaria de poder ser claro sobre como as coisas estão no momento. Nossa meta é chegar a um acordo, mas sem nos apressarmos na negociação”.

A última greve que aconteceu na NBA ocorreu em 1998. Na oportunidade, o impasse só foi resolvido em janeiro do ano seguinte, fazendo com que cada time disputasse apenas 50 partidas na fase classificatória durante a temporada 1998/99.

Leia tudo sobre: nbaderek fisherlos angeles lakers

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG