Gerente geral do Boston Celtics diz ter ficado impressionado com o empenho dos atletas, que jogaram lesionados contra o Miami Heat

Danny Ainge, gerente geral do Boston Celtics, está desapontado com a eliminação da equipe diante do Miami Heat nas semifinais da Conferência Leste. No entanto, o cartola ficou contente em ver que alguns dos seus atletas, mesmo lesionados, não mediram esforços para defender o time.

Rajon Rondo deslocou o cotovelo na terceira partida da série contra o Miami, mas suportou as dores e continuou em quadra. O esforço do armador, que não vai precisar passar por cirurgia para se recuperar da lesão, impressionou Ainge.

“Vi quando Rondo deslocou o ombro e ele estava sentindo muita dor”, contou o cartola. “Ele estava tentando voltar ao jogo. Não quis colocar gelo nem fazer exame de raio-x. Dizia ‘coloque no lugar de novo, enfaixe e vamos lá’. Foi incrível vê-lo atuar apesar das dores. Ele ama jogar. Ninguém pode questionar sua tenacidade e seu desejo de jogar”.

Quem também não atuou com 100% de condições física foi Jermaine O’Neal. O veterano pivô rompeu a cartilagem do pulso esquerdo ainda na pré-temporada e disputou o campeonato todo lesionado na mão que usa para arremessar. Ao contrário de Rondo, O’Neal não conseguirá escapar da mesa de cirurgia.

“Muita gente não sabe, mas Jermaine é canhoto”, disse Ainge. “Ele usa a mão esquerda para tudo. O pulso esquerdo dele está seriamente machucado e ele vai ter que operar. Provavelmente, terá que colocar um pino. Por isso, não tenho dúvidas de que nossos atletas estavam com muita vontade de jogar”.

A carreira de O’Neal aparentemente chegou ao fim após a eliminação do Boston. O pivô revelou que está bastante inclinado a anunciar aposentadoria .

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.