Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Falcão: "Não fomos brilhantes, mas merecíamos a vitória"

Treinador lamentou chances de gol perdidas no empate do Inter com os reservas do Santos

iG Porto Alegre |

O Dallas Mavericks foi até Oklahoma e recuperou a vantagem de mando de quadra nas finais da Conferência Oeste da NBA ao bater o Thunder por 93 a 87. Com a vitória, o time texano retoma liderança na série depois da derrota em casa na segunda partida .

A vitória foi construída nos três primeiros quartos com eficiente trabalho de defesa e movimentação de bola. Os visitantes lideraram com folga nas assistências (21 a 11) e mantiveram o aproveitamento de arremessos do adversário abaixo dos 37%.

Getty Images
Nowitzki vibra com mais uma cesta anotada
O ala-pivô Dirk Nowitzki e o ala Shawn Marion foram os principais anotadores do Mavericks com 18 pontos. Os armadores Jason Kidd e Jason Terry contribuíram para o triunfo com 13 pontos cada. Com 15 rebotes, o pivô Tyson Chandler também teve papel importante no time.

O Thunder teve os dois principais anotadores da partida: o armador Russell Westbrook (30 pontos) e o ala Kevin Durant (24 pontos, além de 12 rebotes). No entanto, nenhum dos outros atletas da equipe marcou mais do que nove pontos.

Na batalha dos bancos de reserva, mais uma vez o que acumulou mais pontos saiu com a vitória. O Dallas fez 28 pontos, enquanto o Oklahoma City teve 16.

O jogo

O primeiro tempo foi um pesadelo para o Thunder. Com quatro desperdícios de posse de bola nos primeiros cinco minutos de partida, o time da casa permitiu que o Mavericks anotasse 11 dos 15 pontos inaugurais e saísse em vantagem imediata.

A situação obrigou o técnico Scott Brooks a parar o jogo, mas sua intervenção não adiantou muita coisa. A equipe de Dallas seguiu no controle das ações e anotando seis dos últimos oito pontos do período abriu 27 a 12 no marcador.

A história ficaria ainda pior. O segundo quarto iniciou com oito pontos seguidos do Mavericks, que alcançaria sua maior vantagem no confronto, 23 pontos, ao anotar 35 a 12. O choque fez com que a equipe local desse sinal de vida e anotasse cinco pontos, mas o treinador Rick Carlisle parou o jogo e esfriou a reação do oponente.

A esperança do torcedor seria reavivada pouco antes do fim do segundo período. Em uma série de lances livres no último minuto, o Thunder conseguiu cinco pontos que colocaram a diferença em 16 pontos pela primeira vez desde o primeiro quarto. No intervalo, o time da casa perdia por 52 a 36.

Embora tivesse pegado mais rebotes no primeiro tempo (21 a 18), o Oklahoma City sofria com a defesa e movimentação de bola do Dallas. Seu aproveitamento nos arremessos de quadra era de 28%, enquanto que o rival era de 51%. Além disso, deu nove assistências a menos: 14 a 5.

Durante o intervalo, Brooks pediu mais empenho defensivo para tentar uma virada no placar. No entanto, o time começou o terceiro quarto sofrendo os quatro primeiros pontos e irritando o pivô Kendrick Perkins. Sem nenhum sinal da comissão técnica, o jogador pediu tempo e forçou o técnico a reforçar as orientações com o elenco.

Getty Images
Shawn Marion, ala do Dallas, prepara-se para dar uma enterrada e conferir mais dois pontos

A equipe só conseguiria colocar em prática as instruções de Brooks na segunda metade do período. Com seis pontos anotados consecutivamente, o Thunder diminuiu a dianteira do Dallas para 15 pontos e forçou pedido de tempo por Carlisle. O Mavericks reequilibrou as ações e manteve a vantagem em 14 pontos no fim do quarto: 70 a 56.

Diferente dos três períodos anteriores, o time da casa não viu a vantagem adversária ser alargada nos primeiros minutos do último quarto. Pelo contrário. O Thunder conseguiu tomar o controle do jogo e diminuiu a diferença para apenas seis pontos (82 a 76) faltando pouco mais de três minutos para o fim.

A equipe da casa teve três oportunidades de derrubar a dianteira adversária ainda mais e se colocar definitivamente na disputa. Mas dois arremessos precipitados e um desperdício de bola de Westbrook entregaram a posse para que o Mavericks voltasse a pontuar e, na linha dos lances livres, sacramentasse o triunfo.

O Thunder conseguiu manter a supremacia nos rebotes até o fim do jogo (45 a 37), mas não foi capaz de reverter a situação nos arremessos de quadra. O time da casa acertou apenas 36,5% de suas tentativas contra quase 44,0% dos visitantes. Além disso, o Oklahoma City só acertou uma bola de três pontos (convertida no minuto final) em 17 arremessos tentados.

 

 

Leia tudo sobre: Dirk NowitzkiShawn MarionRussell Westbrook

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG