Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Dallas vence de forma emocionante e empata série contra o Miami

Mavericks conquista vitória em casa e iguala decisão. Próximo jogo será na quinta-feira, e quem vencer fica a um passo do título

iG São Paulo |

Está tudo igual nas finais da NBA. Atuando dentro de casa, o Dallas Mavericks conquistou uma vitória emocionante sobre o Miami Heat nesta terça-feira. O jogo foi decidido apenas no último segundo. O arremesso sem direção de Mike Miller no estouro do cronômetro, decorrente de um erro de controle de bola de Dwyane Wade na armação da jogada derradeira, definiu o triunfo do time mandante por 86 a 83. O resultado deixa a série decisiva empatada em 2 a 2.

Dirk Nowitzki não jogou em totais condições físicas. O ala-pivô entrou em quadra com febre, mas ainda assim foi o condutor da vitória do Dallas. Apesar de ter acertado somente seis dos 19 arremessos que tentou, marcou 21 pontos – sendo que dez deles assinalados no último quarto. Além disso, o alemão apanhou 11 rebotes.

Quem também teve “double-double” pelo Dallas foi o pivô Tyson Chandler, com 13 pontos e 16 rebotes. O armador Jason Terry, que vinha tendo atuações apagadas nas finais , contribuiu com 17 pontos vindo do banco de reservas.

Apesar de ter falhado no último ataque do jogo, quando quase perdeu a posse de bola e acabou fazendo um passe pressionado para Miller chutar de forma desesperada, Wade foi o grande jogador do Miami no confronto . O ala-armador somou 32 pontos, seis rebotes, duas assistências e dois tocos.

Wade contou com a ajuda do ala-pivô Chris Bosh, que também teve bom rendimento e contribuiu com 24 pontos e seis rebotes. Por outro lado, LeBron James esteve apagado. O ala pegou nove rebotes e distribuiu sete assistências, mas converteu somente três arremessos em 11 tentados e marcou apenas oito pontos.

O quinto jogo da série será disputado na quinta-feira, novamente em Dallas.

O jogo

O Mavericks entrou em quadra com uma novidade: a escalação de Jose Juan Barea no quinteto titular, ocupando a vaga que pertencia a DeShawn Stevenson. Com o porto-riquenho em quadra, a marcação da equipe sofreu algumas alterações. Shawn Marion passou a ficar encarregado de defender Wade. Já a responsabilidade de acompanhar LeBron James era de Jason Kidd.

Nowitzki deu as cartas no começo do jogo. O alemão acertou três arremessos de média distância consecutivos e fez com que o Dallas abrisse 6 a 0. Mas o cenário de superioridade dos locais não durou muito. A exemplo do adversário, o Miami também contou com a pontaria certeira do seu ala-pivô. Os seis pontos seguidos de Bosh em seguida empataram a partida.

O equilíbrio e a série de chutes errados ditaram o ritmo do confronto pelo restante do primeiro quarto, que terminou empatado em 21 pontos. Mas o Heat encaixou sete pontos seguidos na abertura do segundo período e abriu 28 a 21, dando indícios de que dispararia.

Não foi o que aconteceu. A boa atuação dos atletas que saíram do banco do Mavericks, incluindo as bolas certeiras do agora reserva Stevenson, ajudaram a equipe a permanecer próxima no marcador. O placar só não apontava empate entre os times no intervalo porque Mario Chalmers fez uma cesta nos segundos finais da primeira metade e deixou os visitantes em superioridade por 47 a 45.

Pouca coisa mudou na partida quando o segundo tempo começou. Os times seguiram travando uma batalha parelha, se alternando algumas vezes na liderança. Isso até o Miami abrir 74 a 65 no princípio do último quarto e conseguir se distanciar com um pouco mais de folga. Os nove pontos de desvantagem acenderam o sinal de alerta no Dallas, que pediu um tempo para tentar se ajustar.

A conversa do técnico Rick Carlisle com seus comandados deu resultado. O time contou com uma defesa bastante eficiente para encaixar uma corrida de 17 a 4 nos minutos seguintes e passou à frente. Restando dois minutos para o fim, vencia por 82 a 78.

O que se viu em seguida foi um festival de erros de ambos os times. O Heat cortou o prejuízo para dois pontos com um par de lances livres convertidos por Bosh, mas não aproveitou as chances que apareceram de empatar. Do outro lado, o Mavericks deixou escapar as oportunidades de definir o triunfo.

Foi depois de um destes erros dos locais que o Miami encaixou um contra-ataque rápido. Uma falta dura de Kidd sobre Wade impediu o empate. A decisão do veterano jogador do Dallas acabou se mostrando bastante acertada. Isso porque o atleta da equipe visitante fez apenas um dos dois tiros livres que arremessou. Assim, os mandantes continuavam na frente.

Faltando 30 segundos, os texanos ganhavam por 82 a 81 e estavam no ataque. A bola foi para as mãos de Nowitzki, que partiu para a penetração e fez uma bandeja, estendendo a liderança. Wade respondeu rapidamente pelo time da Flórida, também com uma infiltração.

O relógio apontava seis segundos para o desfecho do confronto. A única alternativa que restava aos visitantes era cometer uma falta. E foi isso o que aconteceu. Terry aproveitou os dois lances livres e colocou o Dallas novamente três pontos à frente: 86 a 83.

A única chance de o Miami empatar a partida era com uma cesta de três. A bola foi para as mãos de Wade, mas o ala-armador perdeu o controle. Para não cometer o desperdício, fez um passe de forma desesperada para Mike Miller tentar um arremesso de qualquer jeito no último segundo. Não deu certo, a bola passou longe da cesta. Festa da torcida local, que comemorou o empate na série.

Leia tudo sobre: miami heatnbaboston celtics

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG