Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Contraprova confirma doping de ala-armadora Diana Taurasi

Relatório da amostra "B" da norte-americana também deu positivo para estimulante. Atleta pode ficar fora das Olimpíadas de 2012

iG São Paulo |

Site oficial
Diana Taurasi fez parte da conquista dos EUA no Mundial da República Tcheca
A imprensa turca noticiou nesta segunda-feira que a contraprova do exame de doping da estrela da WNBA Diana Taurasi deu positivo para uma substância proibida e a atleta pode enfrentar até dois anos de banimento das competições.

A federação turca de basquete não confirmou o resultado informado pela agência de notícias Dogan e pelo canal de televisão fechado NTV e nem os veículos citaram suas fontes.

Um funcionário do Fernebahce, clube turco onde Taurasi joga, também não quis confirmar o relatório e disse que a equipe não foi notificada sobre os exames.

O teste antidoping da ala-armadora, dezembro passado, após partida válida pela liga turca, deu positivo para modafinil. A substância é usada para cuidar de sonolência excessiva e narcolepsia, além de outros distúrbios do sono.

A equipe turca suspendeu temporariamente a atleta até o resultado da amostra “B”, contraprova, que segundo noticiários turcos saiu nesta segunda-feira, também com o resultado positivo para o fármaco proibido.

Na WNBA, Taurasi atua pelo Phoenix Mercury desde 2004 e já foi quatro vezes seguidas cestinha da liga, cinco vezes parte do time das estrelas, duas vezes campeã e uma vez jogadora mais valiosa da temporada..Durante o recesso da temporada estadunidense, a atleta fazia seus primeiros jogos pelo Fernerbahce. Até então, a estrela norte-americana havia atuado pelo Spartak Moscow, da Rússia, nas férias anteriores.

A jogadora pode ficar de fora das olimpíadas de 2012, pois pode receber uma punição de até dois anos de afastamento das competições. O Comitê Olímpico Internacional penaliza em pelo menos seis meses qualquer atleta pego no exame antidoping.

As colegas de Taurasi, Penny Taylor, da Austrália e Hana Horáková, da Republica Tcheca, realizaram os testes somente após a federação turca aceitar enviar as amostras para um laboratório de Colônia, na Alemanha. As duas jogadoras foram testadas depois do confronto entre Fernerbahce e Besiktas, no domingo.

O estimulante, supostamente usado pela ala-armadora esteve envolvido em outros casos de doping, como o do velocista Kelli White. Ele foi campeão das corridas de 100 e 200 metros, no campeonato mundial em Paris, 2003. As medalhas foram retiradas após os exames.

Modafinil está na lista de substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (Wada).

 

 

Leia tudo sobre: wnbadoping

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG