História mostra que o Miami Heat de 2011 não é a única equipe recheada de craques a terminar uma temporada sem conquistar o título

LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh eram os agentes livres mais cobiçados da NBA em julho de 2010, quando resolveram assinar contrato com o Miami Heat e jogar juntos . O acerto com três dos melhores jogadores de basquete da atualidade automaticamente colocou a equipe do sul da Flórida como uma das favoritas ao título da temporada 2010/11.

O trio de craques, no entanto, encerrou o campeonato sem o anel de campeão. O time cresceu de produção nos playoffs e não precisou de mais do que cinco jogos nas séries contra Philadelphia 76ers, Boston Celtics e Chicago Bulls para vencer a Conferência Leste. Mas, na decisão, acabou vendo o ala-pivô alemão Dirk Nowitzki brilhar e levar o Dallas Mavericks ao título .

Esta não é a primeira vez que uma equipe recheada de jogadores consagrados chega às finais e não consegue se sagrar campeã.

O iG selecionou outros grandes times ao longo da história que tinham tudo para conquistar o título, mas acabaram tendo seus planos frustrados. Confira a lista:

UTAH JAZZ
Quando: 1997 e 1998

John Stockton e Karl Malone comandaram o Utah Jazz às finais em 1997 e 1998
Getty Images
John Stockton e Karl Malone comandaram o Utah Jazz às finais em 1997 e 1998

Depois de 13 anos consecutivos se classificando para os playoffs, o time de Salt Lake City finalmente chegou às finais da NBA em 1997. O Utah contava com o ala-pivô Karl Malone e com o armador John Stockton no auge de suas carreiras. Além disso, dispunha de boas peças de apoio, como o ala-armador Jeff Hornacek e o ala Byron Russell.

Na temporada regular, venceu 64 partidas e ficou com a primeira posição da Conferência Oeste. Só não teve a melhor campanha da liga porque o Chicago Bulls, líder do Leste, somou 67 vitórias.

O adversário na decisão foi justamente o Bulls. Apesar de impor bastante resistência a Michael Jordan e companhia, o Jazz perdeu a série em seis jogos e não conseguiu evitar que os rivais conquistassem o título pela quinta vez em sete anos.

O Utah repetiu o feito em 1998 e chegou novamente às finais. A exemplo do que ocorreu no ano anterior, o oponente era o Chicago. Desta vez, a equipe de Malone e Stockton fez melhor campanha e conquistou o direito de jogar mais vezes em casa na série. Mas não foi o suficiente para bater o rival, que mais uma vez levou a melhor em seis partidas e venceu o seu sexto campeonato.

PORTLAND TRAIL BLAZERS
Quando: 1990 e 1992

Clyde Drexler era o grande craque do Portland no início dos anos 1990
Getty Images
Clyde Drexler era o grande craque do Portland no início dos anos 1990

As 59 vitórias na temporada regular de 1990 representavam um recorde na história do Portland até então. E as classificações diante de Dallas Mavericks, San Antonio Spurs e Phoenix Suns durante os playoffs fizeram com que a equipe vencesse a Conferência Oeste e chegasse às finais pela primeira vez desde 1977 – quando conquistou o seu único título até hoje.

Eleito em 1996 pela NBA um dos 50 melhores jogadores da historia, o ala-armador Clyde Drexler era o grande craque da equipe. Mas a visão de jogo do armador Terry Porter e a capacidade de pegar rebotes do ala-pivô Buck Williams também foram fatores fundamentais para o sucesso do Blazers.

O adversário na decisão de 1990 era o Detroit Pistons, que defendia o titulo conquistado no ano anterior. Depois de vencer fora de casa um dos dois primeiros jogos da série, o time acabou decepcionando como mandante: perdeu todos os três confrontos realizados em Portland e viu o rival comemorar o bicampeonato.

A base foi mantida e a equipe voltou a decidir o campeonato dois anos depois, em 1992. O oponente era o Chicago Bulls – que, assim como o Detroit em 1990, buscava o segundo título consecutivo. O Portland acabou sendo derrotado em seis jogos e mais uma vez viu os ganhadores da temporada anterior celebrarem.

LOS ANGELES LAKERS
Quando: 1968, 1969 e 1970

Um dos maiores craques da história do Lakers, Elgin Baylor nunca conseguiu ser campeão
Getty Images
Um dos maiores craques da história do Lakers, Elgin Baylor nunca conseguiu ser campeão

Dois dos maiores ídolos da história do Lakers, que tiveram suas camisas aposentadas pela franquia, jogavam juntos em 1968: o ala Elgin Baylor e o armador Jerry West. Além da dupla, a equipe ainda contava com o armador Archie Clark, que foi “all-star” naquele ano.

A reunião de craques permitiu que o time de Los Angeles passasse com facilidade pelos seus rivais de conferência e chegasse às finais para enfrentar o Boston Celtics, que era comandado dentro e fora de quadra pelo lendário pivô Bill Russell. Depois de quatro jogos, a série estava empatada em 2 a 2. Mas a franquia de Massachusetts ganhou as duas partidas seguintes e conquistou o nono título em dez anos.

No ano seguinte, novo reencontro entre as equipes. O Lakers estava reforçado de Wilt Chamberlain, que veio do Philadelphia 76ers em uma troca que envolveu Clark e mais dois outros jogadores. Mas nem mesmo a aquisição de um dos melhores pivôs da história do basquete foi capaz de evitar uma nova queda diante do Boston, desta vez em sete jogos.

O Lakers novamente dominou o Oeste em 1970 e chegou à decisão pelo terceiro ano consecutivo. Algoz nas duas temporadas anteriores, o Boston havia ficado pelo caminho. O adversário na final era o New York Knicks, que tinha o mando de quadra na série. A decisão chegou à sétima partida, quando os astros de Los Angeles não resistiram à atuação brilhante de Walt Frazier e amargaram o terceiro vice-campeonato consecutivo.

SAN FRANCISCO WARRIORS (ATUAL GOLDEN STATE)
Quando: 1964 e 1967

Nate Thurmond foi duas vezes vice-campeão com o Warriors nos anos 1960
Getty Images
Nate Thurmond foi duas vezes vice-campeão com o Warriors nos anos 1960

Antes de chegar ao Lakers, Chamberlain já tinha disputado – e perdido – as finais da NBA. Em 1964, era o grande nome do San Francisco Warriors (franquia conhecida atualmente como Golden State Warriors). Formava dupla de garrafão com o ala-pivô Nate Thurmond, outro atleta que consta na lista da NBA dos 50 melhores da história. A equipe foi a melhor do Oeste naquele campeonato, mas mostrou-se frágil diante do Boston na grande final e foi derrotada por 4 a 1.

Chamberlain foi negociado na temporada seguinte com o Philadelphia 76ers em troca de quatro jogadores. O Warriors caiu drasticamente de produção e foi o time de pior campanha da liga em 1965. O baixo rendimento, no entanto, rendeu à franquia a segunda escolha do “NBA Draft” Rick Barry foi o selecionado.

Barry teve impacto imediato no time. Logo na sua temporada de estreia, colecionou ótimas atuações e foi eleito o melhor calouro da liga. No segundo ano como profissional, levou o Warriors de volta à decisão.

Apesar das atuações inspiradas de Barry e da sólida contribuição de Thurmond, a equipe da Califórnia foi uma vez mais superada nas finais. O título ficou nas mãos do Philadelphia 76ers, conduzido por Chamberlain.

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.