Defesa forte no último quarto e os 33 pontos de Derrick Rose fazem com que Bulls conquiste vitória e fique perto da final do Leste

O Chicago Bulls soube aproveitar o mando de quadra nesta terça-feira e está a uma vitória de garantir a classificação à final da Conferência Leste, algo inédito para a franquia desde os tempos de Michael Jordan e Scottie Pippen. Jogando dentro de casa, o time de melhor campanha da temporada regular impôs um forte ritmo sobre o Atlanta Hawks no último quarto e venceu por 95 a 83.

O armador Derrick Rose foi o comandante da vitória do Bulls com 33 pontos e nove assistências. O ala Luol Deng também teve boa atuação, somando 23 pontos e quatro rebotes. Já o ala-pivô reserva Taj Gibson saiu do banco e anotou todos os seus 11 pontos no último quarto.

O Atlanta também teve um armador como o seu principal destaque. Trata-se de Jeff Teague, dono de 21 pontos e sete assistências. O ala Josh Smith anotou 16 pontos e pegou sete rebotes. O pivô Al Horford, por sua vez, registrou um “double-double”: 12 pontos e dez rebotes.

O jogo

Graças a Deng, o Bulls dominou o começo do confronto. O ala marcou os sete primeiros pontos da equipe, que abriu 10 a 2 depois de uma cesta de longa distância de Rose com pouco mais de três minutos jogados.

Larry Drew, técnico do Atlanta, pediu um tempo imediatamente para tentar conter o ímpeto dos mandantes. Mas não teve muito sucesso. O Chicago continuava encontrando facilidade nos dois lados da quadra e chegou a ter 15 pontos de liderança (32 a 17) depois de uma bandeja de Keith Bogans com cerca de um minuto e meio restante no primeiro quarto.

A partir daí, o Hawks engatou uma corrida de oito pontos consecutivos, que só foi terminar no princípio do período seguinte, e encostou no marcador (32 a 25). Os mandantes não conseguiram mais voltar a disparar. Até ameaçavam colocar novamente dois dígitos de frente, mas a resposta vinha de forma imediata do outro lado.

No intervalo, apenas seis pontos separavam o Atlanta do empate (48 a 42). O time voltou dos vestiários com a mesma disposição demonstrada na reta final da etapa inicial. E depois de muito perseguir, finalmente assumiu a ponta do marcador (64 a 63), com uma cesta de Smith a pouco menos de dois minutos para o fim do período.

As duas equipes trocaram pontos a partir daí e se revezaram algumas vezes na liderança. A bandeja de Ronnie Brewer nos segundos finais permitiu que o Chicago mantivesse em vantagem (69 a 68) ao final do terceiro período.

Insatisfeito com a marcação da equipe, o treinador Tom Thibodeau optou por trocar a dupla de garrafão no último quarto. Os titulares Joakim Noah e Carlos Boozer ficaram no banco, dando espaço a Gibson e Omer Asik. A mudança deu resultado, pois o Bulls rapidamente retomou o controle do jogo. E muito deste sucesso deve-se ao bom desempenho da defesa, que limitou o oponente a apenas 15 pontos ao longo dos 12 minutos derradeiros.

A vitória deixa o Chicago na liderança da série por 3 a 2. O próximo jogo, que pode ser o decisivo, será na quinta-feira, em Atlanta.

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.