Tamanho do texto

Rubén Magnano e Tiago Splitter apontam vantagem dos donos da casa por contarem com grandes atletas e apoio da torcida

Diferente da seleção brasileira, que terá apenas um de seus quatro representantes na NBA no Pré-Olímpico da Argentina, os donos da casa vêm fortes para o torneio . Impulsionados pelos astros da liga norte-americana, os anfitriões são apontados como favoritos pelo técnico Rubén Magnano e pelo pivô Tiago Splitter.

undefined
Tiago Splitter, pivô da seleção brasileira
"Por jogar em casa e contar com uma boa quantidade de jogadores importantes, a Argentina talvez esteja um pouco acima de todos os outros times", disse o treinador. "Mas a gente vai chegar com um nível de preparação suficiente para enfrentar qualquer um. Vamos brigar pela vaga".

Magnano, nascido em Córdoba, protagonizou uma trajetória de sucesso no comando da seleção argentina. Após ser vice-campeão mundial em Indianápolis-2002, ele ganhou o título olímpico em Atenas-2004. Nas duas campanhas, venceu o poderoso time dos Estados Unidos.

"Sem dúvida, a torcida argentina vai empurrar a equipe, mas, uma vez na quadra, são cinco contra cinco e a inteligência emocional pode jogar a favor ou contra", falou o técnico, habituado a contar com as principais estrelas em sua passagem pela seleção argentina. "Eles estão acostumados a jogar perto da torcida, porque desde jovens viveram essa situação, inclusive nos clubes".

O técnico convocou os quatro brasileiros que atuam na NBA para o Pré-Olímpico, mas três deles não vão fazer parte do grupo: Anderson Varejão (Cleveland Cavaliers) está lesionado e Nenê (Denver Nuggets) e Leandrinho (Toronto Raptors) alegaram motivos particulares para pedir dispensa.

Na Argentina, o técnico Júlio Lamas não contará com Emanuel Ginobili (San Antonio Spurs), Luís Scola (Houston Rockets), Carlos Delfino (Milwaukee Bucks) e Andrés Nocioni (Philadelphia 76ers) apenas caso os seguros necessários não sejam elaborados . Até mesmo Fabrício Oberto (ex-Portland Trail Blazers), que chegou a se aposentar por problemas cardíacos, planeja voltar para o Pré-Olímpico.

Único representante da NBA no time brasileiro, Splitter elogia os arquirrivais. "Obviamente, vão ter seleções fortes no campeonato", analisou. "A Argentina, jogando em casa, é a grande favorita. Depois, todo mundo conhece Porto Rico e tem que ver como virão os outros times para a competição".

O Pré-Olímpico da Argentina, com início previsto para o próximo dia 30 de agosto, classifica duas seleções para os Jogos de Londres-2012. Como os Estados Unidos, campeões mundiais, já estão garantidos na Inglaterra, o Brasil tem uma grande chance de disputar o torneio pela primeira vez desde Atlanta-1996.