Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Chicago sofre pressão no fim, mas garante vitória sobre o Phoenix

Apesar de atuação discreta, armador Derrick Rose aparece de maneira decisiva nos minutos finais e evita virada do Suns

iG São Paulo |

Jogando dentro de casa, o Chicago Bulls conquistou uma vitória apertada sobre o Phoenix Suns nesta terça-feira. Após chegar a abrir 22 pontos de liderança no terceiro quarto, viu o adversário se aproximar com perigo no fim. Mas manteve-se à frente e venceu por 97 a 94. Com campanha de 57 triunfos em 77 jogos, segue na liderança da Conferência Leste.

Derrick Rose foi quem conduziu o Bulls à vitória, convertendo duas cestas decisivas na reta final do confronto que impediram a virada do adversário. O armador, no entanto, deixou a quadra com números abaixo dos que costuma registrar: 19 pontos, quatro assistências e três rebotes.

O ala-pivô Carlos Boozer colaborou com 12 pontos, nove rebotes e sete assistências. Recuperado de uma entorse no tornozelo, o pivô Joakim Noah retornou ao time nesta noite e fez os mesmos 12 pontos.

O cestinha do jogo deixou a quadra derrotado. Trata-se do ala Vince Carter, que saiu do banco do Phoenix para anotar 23 pontos e ainda pegou cinco rebotes. O pivô polonês Marcin Gortat alcançou um “double-double” ao somar dez pontos e 13 rebotes. O armador Steve Nash marcou somente seis pontos, mas destacou-se ao distribuir 16 assistências.

Ao longo dos 12 minutos iniciais do confronto, houve muito equilíbrio. Eram raros os momentos que uma equipe conseguia abrir duas posses de bola de vantagem sobre a outra.

O Bulls encerrou o primeiro quarto apenas um ponto à frente (25 a 24). Mas a forte defesa encaixada em seguida forçou o Phoenix a uma série de desperdícios de posse de bola e apenas 16 pontos marcados no segundo período. Desta maneira, os mandantes conseguiram ir para o intervalo vencendo por 53 a 40.

Após a cesta de Joakim Noah com 7:28 minutos restantes no terceiro quarto, o time local abriu 69 a 47 no placar. Os 22 pontos de superioridade sugeriam uma vitória tranquila, mas não foi isso o que aconteceu. O Phoenix acordou no jogo e foi se reaproximando aos poucos.

Vince Carter anotou 19 dos seus 23 pontos na segunda metade, nove deles no último quarto. O desempenho ofensivo do ala foi fundamental para que a equipe do Arizona voltasse a sonhar com a vitória na reta final do confronto. Após uma cesta sua de tapinha com pouco mais de quatro minutos por jogar, o Phoenix conseguiu cortar a desvantagem para apenas dois pontos (91 a 89).

Nos dois minutos seguintes do confronto, os dois ataques abusaram dos erros e ficaram sem pontuar. A ausência de movimentação no marcador só foi interrompida com cerca de dois minutos restantes no cronômetro, depois de uma bela jogada de Derrick Rose. O armador partiu para a infiltração, fez a cesta e ainda sofreu uma falta. Converteu o lance livre em seguida e colocou o Bulls à frente por 94 a 89.

Porém, Channing Frye acertou um tiro de longa distância logo no ataque seguinte, permitindo que o Suns seguisse vivo na partida. Rose fez mais uma cesta para os mandantes, mas Carter respondeu pelos visitantes.

Assim, o placar era de 96 a 94 em favor do Chicago, que tinha a posse de bola restando 13 segundos. Foi quando Kyle Korver sofreu uma falta e foi para a linha do lance livre. O ala perdeu a chance de definir o triunfo dos mandantes, pois converteu apenas um lance livre. Mas para a felicidade da torcida local, o Phoenix não conseguiu acertar a cesta na última posse de bola do jogo.

A vitória desta noite foi a quarta consecutiva do Bulls. Buscando estender sua série invicta, a equipe receberá a visita do Boston Celtics na quinta-feira. O Phoenix continua na estrada e encara o Minnesota Timberwolves já nesta quarta-feira.

Leia tudo sobre: chicago bullsnbaphoenix suns

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG