Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Carioquinha brilha e mostra disposição também no Mundial Máster

Ídolo do basquete brasileiro jogará competição para atletas com mais de 60 anos e lembra de quando enfrentou Michael Jordan

Gazeta |

Natal recebe até o dia 3 de julho o Campeonato Mundial de Basquete Máster, que reúne até 220 equipes divididas em 17 categorias. Na competição, é possível observar grandes nomes da história da modalidade, ainda mostrando espírito competitivo e mantendo-se ativos, como Carioquinha, destaque da seleção brasileira na categoria para atletas com mais de 60 anos.

Gazeta Press
Carioquinha, à esquerda, ao lado de Ubiratan Maciel e Oscar Schmidt
Dono de quatro medalhas em Jogos Pan-americanos (ouro em 1971, bronze em 1975 e 1979, e prata em 1983), já jogou até contra Michael Jordan, no Pan de 83, em Caracas. Em Campeonatos Sul-americanos são mais sete medalhas, quatro de ouro e três de prata.

"Nesta partida lembro até que consegui passar a bola entre as pernas do Jordan, mas mesmo assim, sem dúvida foi um dos grandes atletas com quem joguei", afirmou Carioquinha, que completou. "Um dos melhores sem dúvida. Ele ainda era novo, o prestígio era dele em jogar contra mim".

Outro craque do passado que ainda se apresenta em grande nível é Lausson, pivô da seleção brasileira da categoria para atletas com mais de 65 anos. Vice-campeão do Sul-americano de 1966, ele defendeu a equipe nacional na vitória sobre a Estônia por 55 a 39, neste domingo, no Mundial Máster.

"Cada ano é uma vitória", disse Lausson. " Ficamos sempre imaginando se vamos conseguir competir no ano seguinte. Para isso, treinamos forte, fazemos academia. É sempre uma nova emoção estar em mais um mundial de basquete. Se Deus quiser, ainda virão muitos".

Leia tudo sobre: basquetebasquete brasileirocarioquinha

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG