Assistente do Lakers era um dos favoritos para o cargo de treinador da franquia californiana, mas não recebeu telefonema

Shaw quer ficar no Lakers
Getty Images
Shaw quer ficar no Lakers
Brian Shaw ainda não absorveu completamente a decisão do Los Angeles Lakers em contratar Mike Brown para o cargo de treinador. O assistente considerou "estranho" o fato de não ter sido consultado sobre a escolha e revelou que gostaria de fazer parte da franquia até o final da carreira.

Quando Phil Jackson tomou a decisão de se aposentar após a derrota do Lakers para o Dallas Mavericks na semifinal da Conferência Oeste, Shaw foi considerado favorito para assumir o comando da equipe. O assistente está há 11 temporadas no elenco e participou das últimas cinco conquistas.

No entanto, o Lakers seguiu um caminho diferente. A franquia californiana optou por Brown para comandar a equipe pelos próximos quatro anos. Em entrevista ao jornal norte-americano "Los Angeles Times", Shaw revelou que nem sequer foi consultado.

"É um pouco estranho por conta dos 11 anos e cinco campeonatos", disse Shaw sobre o fato de não ter sido consultado. "Mas eu me sinto bem e sei que fiz tudo o que eu podia para representar muito bem a franquia".

Shaw era o favorito dos principais jogadores do elenco do Lakers . Kobe Bryan, Derek Fisher e Andre Bynum chegaram a expressas publicamente o desejo de contar com o assistente na próxima temporada.

Segundo Mitch Kupchak, gerente geral da franquia, a equipe técnica do Lakers ainda não está configurada. O dirigente revelou na publicação que o presidente Jerry Buss pediu o telefone de Shaw para marcar um almoço.

"A única coisa que eu sei é que gostaria de fazer parte do Lakers por toda a minha vida", disse o assistente. "E, obviamente, eu pensei que seria".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.