Tamanho do texto

Atuais campeões têm atuação dominante defensivamente e conquista vitória dentro de casa com facilidade

Os atuais campeões do NBB começaram com o pé direito a disputa pelo título da temporada 2010/11. Apoiado pela presença em massa do seu torcedor, que lotou o ginásio Nilson Nelson nesta quinta-feira, o Brasília aproveitou o fato de jogar dentro de casa e impôs uma vitória acachapante por 92 a 72 sobre Franca no primeiro encontro da série.

O ala-pivô Guilherme Giovannoni e o armador Nezinho dos Santos foram os condutores da vitória brasiliense. Giovannoni fez 16 pontos, pegou sete rebotes e deu três assistências. Nezinho também marcou 16 pontos distribuiu sete assistências e apanhou cinco rebotes. Os alas Arthur Belchor e Alex Garcia colaboraram com 15 e 14 pontos, respectivamente.

O cestinha da partida foi um jogador que saiu do banco de Franca: o ala Dedé Martins, com 22 pontos. O pivô William Drudi somou 14 pontos e nove rebotes. Já o armador Helinho Garcia apareceu com 12 pontos e seis assistências.

Lucas Tischer e Guilherme Giovannoni comemoram vitória de Brasília dentro de casa
Divulgação
Lucas Tischer e Guilherme Giovannoni comemoram vitória de Brasília dentro de casa

O jogo
Franca impôs resistência apenas nos minutos iniciais, quando conseguiu se manter próximo do rival no marcador e até chegou a liderar em alguns momentos. Mas o Brasília contou com um aproveitamento de 80% nos arremessos para encerrar o primeiro quarto cinco pontos à frente (22 a 17).

A equipe da casa rapidamente levou a diferença no placar para a casa dos dois dígitos. Logo no minuto inicial do segundo período, marcou três cestas consecutivas e abriu 11 pontos (28 a 17), forçando Hélio Rubens, técnico francano, a pedir tempo.

A conversa do treinador com seus comandados não surtiu efeito. Brasília seguiu dominante nos dois lados da quadra. A pontaria calibrada de Giovannoni no ataque, aliada à agressividade imposta pela defesa, permitiu que os atuais campeões disparassem e chegassem ao intervalo vencendo por 20 pontos (53 a 33).

O time do interior paulista não esboçou, em momento algum, qualquer tipo de reação. Muito pelo contrário: os mandantes permaneceram dominando o rival defensivamente e esticaram ainda mais a vantagem no placar.

No último quarto, com as duas equipes predominantemente composta por jogadores reservas, Franca conseguiu amenizar a situação e impediu que a derrota ocorresse de forma ainda mais vexatória.

A série agora se muda para São Paulo. Depois de ter sido massacrado no primeiro jogo, Franca terá a chance de se recuperar dentro de casa, pois atuará como mandante nas duas próximas partidas. O segundo confronto das finais acontecerá às 21h30 do sábado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.