Mesmo com Tiago Splitter poupado novamente, a seleção de basquete contou com Guilherme Giovannoni e venceu

Superando um primeiro tempo em que alternou bons e maus momentos, a seleção brasileira masculina de basquete derrotou nesta quinta-feira o México por 79 a 57, em partida amistosa disputada no clube A Hebraica, em São Paulo. O pivô Tiago Splitter, que atua na NBA pelo San Antonio Spurs, mais uma vez foi poupado devido a um problema muscular. O jogador também não defendeu a seleção no torneio amistoso Super 4, que a equipe disputou na Venezuela na última semana.

Sem sua estrela da NBA, o Brasil teve como melhor jogador em quadra o ala/pivô Guilherme Giovannoni, que anotou 20 pontos, pegou três rebotes e deu duas assistências. O armador Marcelinho Huertas, que acertou nesta semana sua transferência para o Barcelona, encerrou a partida com apenas três pontos, mas deu oito assistências. Pela equipe visitante, o destaque foi Leroy Davis, com 16 pontos.

Brasil e México voltam a se enfrentar no próximo sábado, também em São Paulo, no Clube Paulistano, às 12h (de Brasília), como preparação para o Pré-olímpico de Mar del Plata. Para assistir ao jogo, o torcedor deve levar um quilo de alimento não perecível, que será doado à Associação Morungaba.

O jogo
O Brasil iniciou a partida com ritmo forte e logo abriu 9 a 2 no marcador, com destaque para as boas atuações de Guilherme Giovannoni e Rafael Luz. O treinador méxicano pediu um tempo técnico e conseguiu mudar a atitude de sua equipe, que em menos de três minutos virou o placar para 12 a 9. A pequena vantagem do time da América do Norte persistiu até o fim do primeiro quarto: 17 a 15 para os visitantes.

O equilíbrio do primeiro período persistiu no segundo. A principal arma ofensiva da seleção era a jogada no garrafão com Guilherme Giovannoni, mas a equipe desperdiçou muitas posses de bola. Aproveitando-se dos erros defensivos brasileiros, que geraram reclamações do técnico Ruben Magnano, o México se alternou no comando do placar com os donos da casa. No fim do período, Vitor Benite acertou uma cesta de três pontos para fazer a equipe nacional ir ao vestiário em vantagem no marcador 29 a 27.

A bronca do técnico Ruben Magnano no intervalo deu resultado e o Brasil começou o terceiro quarto de partida com ritmo forte novamente. Com Marcelinho Machado convertendo as duas primeiras cestas da seleção, uma delas de três pontos, a equipe voltou a abrir vantagem no marcador.

Diferentemente do primeiro período, os brasileiros não diminuiram a intensidade do jogo e aproveitaram os tiros de de três pontos para dilatar ainda mais o placar, que chegou ao último período com 55 a 42 para os donos da casa.

As duas equipes voltaram à quadra para o quarto final de partida com dificuldades de pontuar. Utilizando uma defesa agressiva, o Brasil conseguiu impedir uma eventual reação dos mexicanos e, mesmo com problemas em sua movimentação ofensiva, conseguiu aumentar sua liderança e vencer o confronto de forma tranquila.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.