Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

Barkley diz que se jogasse contra Obama acabaria com o presidente

Ex-jogador e atual comentarista de televisão, deu declaração em um talk-show e afirmou estar esperando pelo convite

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854415432&_c_=MiGComponente_C

Charles Barkley não para mesmo. Sua última sapequice foi desafiar o presidente Barack Obama, fã confesso de basquete e do Chicago Bulls, para um confronto direto. Para um 21, como se diz no Brasil.

Chucky, como é chamado pelos amigos, está à espera do convite. Na última terça-feira, deixou isso bem claro durante o talk-show Conan, comandado por Conan O'Brien.

Eu posso acabar com o presidente Barack Obama, disse brincando. "Sou um velho gordo, mas eu acabaria com ele".

Desrespeito de Barkley? Nada disso, Chucky é assim mesmo: extrovertido. Além disso, ele e o presidente Obama se dão muito bem, segundo ele próprio disse durante o programa levado ao ar pelo canal a cabo TBS.

Barkley, que foi chamado de "Round Mound of Rebound" (algo como Montanha de Rebotes) durante seus tempos de jogador, debochou sobre o fato de Obama ser canhoto. Disse que o líder do mundo livre é um esquerdista que só corta para o lado esquerdo e nunca se dirige à cesta com a mão direita.

Aos 47 anos, falastrão de marca maior, Barkley afirmou entender a ausência do convite para um 21 na Casa Branca. O presidente é um homem muito ocupado", afirmou.

Charles Barkley foi incluído no Hall of Fame (Salão da Fama) do basquete em 2006. Jogou de 1984 a 2000, vestindo as camisas do Philadelphia 76ers, Phoenix Suns e Houston Rockets. Participou de 11 edições do All-Star Game e jamais ganhou um título na NBA. Foi, todavia, bicampeão olímpico, pois fez parte do Dream Team de Barcelona, em 1992, e quatro anos depois repetiu a dose nos Jogos de Atlanta.

Leia tudo sobre: basquete - nba

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG