Tamanho do texto

Equipe catalã viajou até o país basco e bateu o Bilbao pela terceira vez seguida. Juan Carlos Navarro foi escolhido MVP das finais

O Barcelona conquistou o seu 13º título da liga ACB . O time fechou a série final contra o Bilbao por 3 a 0 com uma vitória fora de casa por 64 a 55. Os catalães, donos da melhor campanha da primeira fase, terminaram invictos os playoffs.

ACB Photo
Juan Carlos Navarro, MVP das finais da liga ACB
O ala-armador Juan Carlos Navarro liderou o último triunfo do Barcelona na competição com 16 pontos e quatro assistências. Com média de 15 pontos por jogo nas finais, o experiente jogador recebeu o prêmio de MVP das finais.

O ala Alan Anderson, que anotou 10 pontos, e o pivô Boniface N’Dong, com nove pontos e seis rebotes, também tiveram participação decisiva na terceira vitória do time catalão na decisão do título.

O Bilbao, que chegou a sua primeira final em sua história, teve o ala Álex Mumbrú como o único atleta a anotar dígitos duplos de pontuação. O ala-pivô Alex Hervelle e o armador Aaron Jackson saíram de quadra com oito pontos cada.

Este foi o segundo título nacional conquistado pelo Barcelona na temporada. Em fevereiro, o time do treinador Xavi Pascual foi o campeão da Copa do Rei, contra o Real Madrid.

O jogo

Diferente dos dois jogos anteriores das finais, a Bilbao comandou as ações no primeiro quarto e esteve na dianteira do marcador por todo o primeiro quarto. No entanto, o time só conseguiu construir vantagem maior que uma posse de bola nos dois minutos finais. Com cinco pontos seguidos, incluindo uma cesta de três pontos do armador Josh Fisher, o Bilbao abriu diferença de 19 a 12.

O bom momento do Bilbao durou pouco. O Barcelona iniciou o segundo período impedindo cestas do time da casa por quatro minutos e empatou a partida liderado por Navarro e N’Dong.

Não permitindo nova disparada dos bascos, a equipe catalã assumiu a liderança pela primeira vez no jogo no último minuto do primeiro tempo. Anotando seis dos oito pontos derradeiros do segundo período, os visitantes foram para os vestiários vencendo por 30 a 29.

A equipe da Catalunha tinha uma liderança absoluta nos rebotes, pegando 21 contra 14 do Bilbao. Mas toda a diferença acumulada no garrafão era desperdiçada no perímetro, onde o Barcelona acertou apenas uma de 11 arremessos de três pontos tentados.

Os visitantes voltaram melhor para o segundo tempo e com três bolas de três pontos convertidas por Navarro e Anderson nos primeiros cinco minutos de ação abriu 41 a 33 no marcador.

A reação basca demorou, mas veio. Nos dois minutos finais do terceiro quarto, com bolas de longa distância dos alas Chris Warren e Konstantinos Vasileiadis, o time recuperou-se no placar e entrou nos 12 últimos minutos de confronto perdendo novamente por apenas um ponto (48 a 47).

A equipe da casa não pode reclamar de não ter tido possibilidades de adiar a decisão. Logo nos primeiros minutos do último período, o Bilbao conseguiu reassumir a liderança e forçou cinco posses sem pontos do adversário. No entanto, não pontuou também e perdeu a grande chance da partida para abrir dianteira.

Navarro e o ala Joe Ingles trataram de devolver a liderança ao Barcelona e o time passou a administrar vantagem de duas posses de bola. Impedindo cestas do Bilbao nos últimos três minutos da partida, os catalães mantiveram a diferença controlada e só precisaram esperar o cronômetro zerar para comemorar mais um título.

Pelo menos no último jogo, a conquista pode ser creditada aos rebotes e o bom aproveitamento dos arremessos. O Barcelona pegou 43 rebotes (16 ofensivos) contra 29 do Bilbao e acertou 57% de suas tentativas de dois pontos. A combinação foi crucial para garantir a vitória por 64 a 55.