Com pontaria ruim, argentinos são dominados pelo representante da Oceania e perdem por 73 a 49. Pelo grupo C, Canadá vence Coreia

A Argentina não teve melhor sorte que o Brasil em sua estreia no Mundial Sub19 . A equipe foi derrotada pela Austrália por 73 a 49 e saiu atrás na disputa do grupo B da competição . Letônia e Taipei se enfrentam ainda nesta quinta-feira pelo fechamento da primeira rodada da chave.

Luciano Massarelli arremessa tiro livre
FIBA/Divulgação
Luciano Massarelli arremessa tiro livre
O cestinha da partida e grande destaque da equipe vencedora foi o ala Anthony Drmic, que anotou 25 pontos e seis rebotes. O ala-armador Hugh Greenwood terminou o confronto com 16 pontos e cinco assistências.

Com um péssimo rendimento ofensivo, os argentinos só tiveram um jogador anotando mais do que dez pontos na partida: o armador Luciano Massarelli, com 16 pontos. O pivô Marcos Delia fez oito pontos e pegou 11 rebotes.

A grande fraqueza argentina acabou sendo realmente a pontaria. A equipe terminou o jogo com apenas 32% de aproveitamento nos arremessos de quadra e com duas bolas convertidas para três pontos em 23 tentativas.

O jogo

A partida começou muito equilibrada e as duas seleções mantiveram vantagens que não passavam de uma posse de bola durante os seis minutos iniciais. No entanto, o jogo parelho seria abalado nos quatro minutos restantes, quando os australianos deram início à construção de sua vitória.

Anotando oito dos últimos dez pontos feitos no período, os representantes da Oceania conseguiram se desgarrar no marcador e finalizar o quarto inaugural com dianteira de 17 a 10.

Mantendo a forte defesa dos primeiros 12 minutos, a Austrália manteve-se no comando das ações durante todo o segundo quarto. Para cada cesta argentina, o adversário respondia e não deixava a diferença sair da casa dos oito pontos.

Nos dois minutos finais, aproveitando-se de desperdícios de bola da Argentina, Drmic e Greenwood converteram duas bolas de três pontos e elevaram a diferença para dígitos duplos. No intervalo, o placar apontava 32 a 20 para os australianos.

O que mais se destacava nos números do primeiro tempo era o péssimo aproveitamento dos argentinos nas bolas de três pontos: não converteram nenhuma de 12 tentativas. Por isso, mesmo vencendo a briga pelos rebotes (18 a 17), permaneciam muito atrás no placar.

A conversa nos vestiários não mudou a dinâmica do jogo no terceiro período. Em vantagem, os australianos continuaram administrando a diferença e mantinham a diferença no marcador controlada. Para cada conversão da Argentina, o representante da Oceania respondia na mesma moeda. E, assim, os australianos entraram no último quarto vencendo por 44 a 31.

Nos 12 minutos decisivos, finalmente o ataque argentino funcionou um pouco melhor, anotando 18 pontos. No entanto, a defesa desandou. Permitindo 28 pontos aos australianos, o time nunca chegou a se aproximar do adversário. Pelo contrário. O oponente dilatou ainda mais sua dianteira e fechou o jogo em 73 a 49.

Canadá passa pela Coreia do Sul

Em jogo realizado na cidade de Liepaja, válido pelo Grupo C, o Canadá bateu a Coreia do Sul sem grandes problemas. A seleção da América do Norte esteve na liderança durante a maior parte do jogo e abriu vantagem mais confortável último quarto. No fim, venceu por 109 a 93.

O pivô Sim Bhullar registrou um “double-double” pelos canadenses ao anotar 24 pontos e pegar 14 rebotes. Ele contou com a ajuda do ala Dyshawn Pierre, que somou 23 pontos e dez rebotes. Pelos coreanos, quem mais se destacou foi o pivô Seounhyun Lee, dono de 25 pontos, seis rebotes e quatro roubos de bola.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.