Comissário da Liga saiu do encontro com uma cara de poucos amigos. Já Derek Fisher reclamou das "mentiras nas propostas"

Foi realizada nesta segunda-feira a primeira reunião entre os donos das franquias e os jogadores da NBA desde o início do locaute. Apesar das três horas de negociação, nada foi acordado.

David Stern, comissário da Liga, saiu do encontro com uma cara de poucos amigos. "Não estou convencido sobre a vontade dos jogadores de negociar de maneira séria", afirmou, dando a entender que os atletas estariam agindo de má fé.

Em contrapartida, os jogadores acusam os dirigentes das equipes de prometerem condições e não cumprirem. Derek Fisher, armador do Los Angeles Lakers e presidente do sindicato, externou a posição da classe.

"Eles propõem certas coisas na reunião, expressam o desejo de chegar a um acordo, mas pelas mentiras nas propostas é difícil acreditar", afirmou.

Em meio ao imbróglio, a temporada, marcada inicialmente para 1º de novembro, fica ainda mais distante. O impasse entre as partes começou após o fim da temporada passada, quando o contrato acerca do teto salarial dos atletas se expirou, levando assim a uma renegociação.

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.