Publicidade
Publicidade - Super banner
Basquete
enhanced by Google
 

`All-Star¿ mambembe da NBA ocorreu neste sábado

Partida envolveu jogadores da NBDL, uma espécie de segunda divisão da liga profissional, e não chamou a atenção

Fábio Sormani, em Los Angeles |

LOS ANGELES — Houve um “All-Star Game” neste sábado. Mas ele não ocorreu no moderníssimo Staples Center. Nem envolveu as estrelas da NBA.

O “All-Star Game” deste sábado aconteceu no Los Angeles Convention Center. O local é um gigantesco centro de exposições, do tipo Anhembi, em São Paulo, ou Riocentro, no Rio de Janeiro. Lá está montado o que a NBA batizou de “Jam Session”: exposição de basquete tendo como mote a liga profissional norte-americana.

Num canto do Convention Center foi arquitetado um “ginásio”. Com arquibancada e protegido por gigantescas cortinas negras, de modo que a ele só adentravam convidados ou quem comprasse um tíquete.

Lá foi realizado este “All-Star Game”. Foi o jogo das estrelas da National Basketball Development League, ou apenas NBDL, a liga de desenvolvimento da NBA.

Na verdade, liga de desenvolvimento é apenas um eufemismo para segunda divisão. A NBDL é uma espécie de divisão menor da NBA. Lá estão os atletas que não conseguem chegar à primeira divisão ou aqueles que chegaram, não conseguiram jogar bem e acabaram tendo que voltar para se “desenvolver”.

Este “All-Star Game” da NBDL foi o quinto realizado pela NBA. O interesse por ele é nenhum por parte da mídia. Nenhum jornalista esteve cobrindo o evento mambembe. Os fãs também não se importaram muito com o jogo. E nenhuma estrela de Hollywood deu as caras por lá.

Nenhuma estrela também em quadra.

Os dois jogadores mais conhecidos dos torcedores eram Patrick Ewing Jr, filho do lendário Patrick Ewing, pivô que brilhou no New York Knicks no final do século passado, e Joe Alexander, um ala que foi recrutado pelo Milwaukee Bucks na oitava posição da primeira rodada do “NBA Draft” de 2008.

Getty Images
Joe Alexander durante o "All-Star Game"
Os dois jamais conseguiram brilhar na primeira divisão do basquete norte-americano. Por isso, foram mandados para a NBDL.

Ewing Jr, assim como Alexander, foi recrutado em 2008. Mas na 43ª posição da segunda rodada, pelo Sacramento Kings. Depois jogou no Orlando e no New York. Não deu certo; hoje atua pelo Sioux Falls. Alexander jogou um ano no Bucks e o outro no Chicago Bulls, de onde foi mandado embora. Hoje atua no Texas Legends.

Em quadra, neste “all-star” que jogador profissional provavelmente não gostaria de participar, nem Alexander e nem Ewing Jr brilharam. Quem brilhou foi Courtney Sims.

Este pivô de 2,11m também passou pela NBA. Mas sem chamar a atenção de ninguém quando vestiu as camisas de Indiana Pacers, Phoenix Suns e New York Knicks.

Sims anotou 25 pontos ao longo de 19:34 minutos em que esteve em quadra. Isso chamou a atenção dos eleitores.

Ewing Jr não conseguiu um duplo-dígito na pontuação: fez apenas nove. Alexander foi mais feliz: anotou 12.

Ambos — como os demais jogadores — deixaram a quadra do mesmo jeito que chegaram: sem a atenção de ninguém. Por isso mesmo, não foi difícil falar com Alexander.

Perguntei a ele sobre o jogo. Ele disse que foi muito legal e que curtiu participar do evento. Seu semblante, no entanto, contradizia suas palavras. Depois perguntei o que queria: não era frustrante para um jogador que esteve na NBA participar deste “all-star”? Se, na verdade, ele não gostaria era de estar no Staples, que fica ao lado do Convention Center?

“Quem sabe no futuro”, disse-me ele. “Por isso, sigo trabalhando. E trabalhando forte, pra valer, porque quero voltar para a NBA”.

Perguntei finalmente se ele tinha contrato com algum time da NBA no momento. “Infelizmente não”, respondeu. “Mas sigo trabalhando forte...”

Trabalhando forte, pra valer, para que no ano que vem não tenha que aparecer para jogar uma partida onde os torcedores estavam mais interessados em ganhar uma camiseta dos mascotes durante os pedidos de tempo do que em ver o que acontecia em quadra.

Ah, o resultado final do "All-Star Game" da NBDL foi Leste 115 x 108 Oeste. Ewing Jr venceu Alexander. Quase me esqueci!

Leia tudo sobre: all-star gamenbalos angeles

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG